Home / Arte / Março de muitas histórias nas atividades do CCBB Educativo do Rio de Janeiro
Visitas Mediadas à exposição Marc Chagall: Sonho de Amor. Foto: © Pablo Bernardo.
Visitas Mediadas à exposição Marc Chagall: Sonho de Amor. Foto: © Pablo Bernardo.

Março de muitas histórias nas atividades do CCBB Educativo do Rio de Janeiro

A partir do dia 16 de março, a equipe do CCBB Educativo oferece as visitas mediadas à exposição Marc Chagall: Sonho de Amor. Será um mergulho no universo do pintor, trazendo histórias russas, contos da tradição judaica, histórias que tratam de questões relativas a pintura (pincelada, cores, composição). As fábulas também estarão presentes no repertório das atividades, pois a mostra traz a série gráfica das Fábulas de La Fontaine, com 102 gravuras do artista. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil por meio da lei federal de incentivo à cultura.





O projeto educativo oferece atividades 100% gratuitas, presenciais e online, que giram em torno da programação do CCBB, para todas as idades. Visitas mediadas em português, inglês e Libras, contação de histórias, mediação de livro, laboratório de artes, encontro com professores, palestras e eventos fazem parte da programação presencial.

A seguir as ações que acontecem para toda a família, mediante a retirada de ingressos no Eventim.com.br: www.eventim.com.br

HORA DO CONTO

Ao incluir histórias em seu roteiro de mediação, o educador oferece ao público um novo olhar sobre o conteúdo da exposição. Quando o visitante se transporta para o papel de ouvinte de uma história, ele está compactuando com a ficção. Existe melhor forma de viver experiências?

A Hora do Conto acontecem aos sábados e domingo às 13h e às 15h.

Fábulas

O fabulista francês Jean de La Fontaine, que viveu no século XVII, escreveu histórias que ensinam uma moral, uma lição a ser aprendida e que tem animais com características humanas como protagonistas. Algumas delas são bem conhecidas, como “A Cigarra e a Formiga” e “A Raposa e as Uvas”. Chagall, na primeira metade do século XX, ilustrou um número grandes dessas fábulas de La Fontaine e 102 delas vão estar na exposição do CCBB.

Uma das fábulas que será apresentada a Hora do Conto do CCBB Educativo se chama: “O pavão queixando-se a Juno”. Nessa fábula o pavão, a mais bela das aves, queixa-se à deusa romana Juno por não achar seu canto bonito. Indignada com a ingratidão do animal, Juno lhe propõe que troque sua cauda imponente por uma voz mais agradável. Arrependido, o pavão logo muda de ideia e decide se contentar com suas penas coloridas e seu canto desafinado.

Histórias russas

Filho de uma família judaica Chagall era o mais velho de nove irmãos. A paisagem, os personagens e as cenas do povoado de Vitebsk, no antigo Império Russo foram sempre revistadas na obra do artista. Por isso os mediadores do CCBB Educativo levam os visitantes para o Leste Europeu, em dias frios do inverno russo, onde tudo o que se vê é a paisagem branca, coberta de neve e também para os dias ensolarados do verão quando os personagens do povoado vivem aventuras.

Dentre as histórias selecionadas estão:

Sopa de botões de Ossos” – um andarilho enfrenta o gélido inverno russo pensando que em breve vai chegar em um povoado onde será acolhido pelos moradores. Mas não é exatamente assim que as coisas se dão. Na pequena aldeia todos são muito pobres e não costumam dividir o pouco que têm com estranhos. Mas isso pode mudar, quando o andarilho promete cozinhar uma deliciosa sopa com os botões de seu casaco. Ao arrancar os botões de ossos de sobretudo e mergulhá-los na água quente o estrangeiro desperta a curiosidade dos aldeões, que pouco a pouco vão se aproximando. E quem sabe se um deles der uma cebola, outro uma batata… essa sopa não passe a perfumar a cozinha e acalentar as almas?

Uma casa não tão apertada assim” – Todos nós tivemos que reaprender a conviver com familiares ou amigos durante a pandemia. De repente a casa passou a ser o nosso mundo. A escola foi para dentro das casas, assim como o trabalho e muitas vezes o lazer. Não foi fácil repensar os espaços que ocupamos dentro de casa. Por isso essa história que era contada nos vilarejos russos traz um ensinamento tão atual. Um homem vai reclamar para o sábio da aldeia como a sua casa é apertada com a mulher, a sogra e os filhos. Como será que o sábio aconselhou esse homem?

O momento mágico

Na pintura de Chagall voam pelos céus, casais enamorados, trenós, galos, cavalos e relógios. É como se a gravidade não existisse e pessoas, animais e objetos pudessem flutuar pelos ares. Ana Maria Machado diz que para ler um conto de fadas é preciso fazer um pacto, é preciso acreditar em faz de contas. Por isso, dentre as histórias selecionadas estão no repertório contos de tapetes voadores e de pintores que entram dentro das telas.

PEQUENAS MÃOS

Esta atividade é voltada para crianças de 3 a 6 anos, que estão dando seus primeiros passos na galeria com suas famílias.

Pequenas Mãos sábados e domingos às 14h

De que forma conversar sobre os conceitos presentes nas exposições de maneira que as crianças pequenas compreendam? Como criar momentos que proporcionem o contato com a obra, o olhar atento e a experimentação de forma significativa?

Daniela Chindler coordenadora do CCBB Educativo acredita que é possível trazer conteúdos e conceitos presentes nas exposições de forma lúdica. O divertimento não é apenas entretenimento: está carregado de sentido.

Os visitantes que estão dando os primeiros passos nas galerias, vão ter duas atividades criadas especialmente para eles.

Pequenas Mãos – Caixa de Histórias

No início do século XIX, o teatro era muito popular, encenado tanto em praças e mercados, como em casas de espetáculos. Eram usuais os palcos móveis, como as carroças cenários e os teatros de bonecos. Nesse contexto o francês Louis Daguerre inventou o primeiro diorama, um espetáculo visual no qual os espectadores observavam cenas de animação que mudavam de aparência com efeitos no palco e na iluminação. O diorama é uma variante da cenografia teatral e é considerado um elemento precursor da cinematografia. Hoje os dioramas são muito usados em museus para reproduzir uma cena.

O CCBB Educativo montou pequenas caixas cênicas, inspirados nos dioramas, para que as crianças encenem ou recriem as fábulas. Cenários e animais serão movimentados com varetas nessa brincadeira.

Pequenas mãos

Cigarras e Formigas – Visitando a galeria com um outro olhar

A fábula diz que enquanto a formiga trabalhava duro a cigarra passava os dias de verão cantando. Como será que as formigas enxergam o mundo ao seu redor? E as cigarras?

Depois de ouvir a fábula de La Fontaine as crianças de 3 a 6 anos vão entrar na galeria com acessórios de cigarras e formigas e assim brincando vão caminhar pelas obras de Chagall.

VISITAS MEDIADAS

A exposição apresenta a trajetória do pintor judeu russo-francês Marc Chagall (1887-1985). Chagall marcou o século XX através de pinturas surrealistas, que usavam formas e cores para representar a realidade de forma poética, lírica e fantástica. A exposição é composta por 180 obras, entre pinturas, aquarelas, litografias e gravuras, do acervo museológico brasileiro e internacional, produzidas entre 1922 e 1981.

Visitas mediadas de quarta à segunda, às 10h, 16h e 19h.

Visitas mediadas em Libras são sempre às quintas e domingos, das 13h às 18h.

Visitas Agendadas: de quarta à segunda, às 9h30. Segunda, quarta, quinta e sexta, também às 14h e 18h.

LABORATÓRIO DE ARTES

Espaço de experimentações estéticas, onde visitantes de todas as idades colocam a “mão na massa” para desenvolver atividades práticas de artes visuais. O laboratório de artes é um espaço de troca, investigação e criação sobre as exposições, seus temas e conceitos.

O Laboratório de Arte acontece aos sábados e domingos às, às 12h.

LIVRO VIVO

Vamos ler juntos? A leitura compartilhada é um dos primeiros passos na formação de leitores. Educadores realizam a leitura em voz alta de livros afinados com os conteúdos das exposições em cartaz. Atividade voltada para crianças e suas famílias.

O Livro Vivo acontece aos sábados e domingos às 11h.

O CCBB Educativo

O CCBB Educativo é um programa de mediação cultural que desenvolve ações educativas para aproximar o público da programação em cartaz e do patrimônio do prédio que abriga o CCBB. Visitas, atividades de artes, contação de histórias, mediação de leitura, vivências para bebês e crianças, encontro com professores e eventos em datas comemorativas compõe a programação.

Programa multidisciplinar de arte e educação do Centro Cultural Banco do Brasil, o CCBB Educativo apresenta atividades 100% gratuitas, mediante retirada de ingresso no site ou no app Eventim ou na bilheteria do CCBB com 1h de antecedência.

SOBRE O CCBB RJ

O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro funciona na 2ª, 4ª a sábado de 9h às 21h, no domingo de 9h às 20h e fecha na terça-feira. A entrada do público é permitida apenas com apresentação da comprovação de vacinação contra a COVID-19. Não é necessária a retirada de ingresso para acessar o prédio, os ingressos para os eventos podem ser retirados previamente no site eventim.com.br ou presencialmente na bilheteria do CCBB.

SERVIÇO DO CCBB EDUCATIVO

Rua Primeiro de Março, 66 – 1º andar

www.ccbb.com.br/rio-de-janeiro/

Livro Vivo, às 11h.

Laboratório de Arte, às 12h.

Hora do Conto, às 13h e às 15h.

Pequenas Mãos (para crianças de 3 a 6 anos), sábados, às 14h.

Pequíssimas Mãos, domingos, às 14h, (para crianças de 0 a 3 anos).

Duração: 1h

Local de realização: 2º andar

Capacidade: 10 pessoas

Classificação etária: LIVRE

Gratuito

Visitas Mediadas à exposição Marc Chagall: Sonho de Amor

De quarta à segunda, às 10h, 16h e 19h.

Com 1h de duração

Capacidade:

Visitas Agendadas: de quarta à segunda, às 9h30. Segunda, quarta, quinta e sexta, também às 14h e 18h.

Visita Mediada em Libras

Dias: às quintas e domingos, das 13h às 18h

Para mais informações: ccbb.com.br/rio-de-janeiro .

Ingresso em: https://www.eventim.com.br/

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL – CCBB-RIO

Rua Primeiro de Março, 66 – (21) 3808-2020

www.bb.com.br/cultura/ www.twitter.com/ccbb_rj/ www.facebook.com/ccbb.rj

Instagram: @ccbbrj

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*