Home / Arte / Museu das Ilusões por Rosângela Vig

Museu das Ilusões por Rosângela Vig

Rosângela Vig é Artista Plástica e Professora de História da Arte.

Rosângela Vig é Artista Plástica e Professora de História da Arte.

Vendo tanto passar
Só não assisto o tempo.
No corredor tortuoso
Da rua é menos denso.

Quanto mais faz passar
Em todos os sentidos
O tempo se distrai
Ou se apaga, dormido.

Depois de não sei quanto
Demorar-me em seu vácuo,
Parece que o relógio
Correu adiantado.

Porém que ele estava certo
Logo depois descubro:
O tempo o fez andar
Como fez andar tudo.

(MELO NETO, 1975, p.7)

O ilusório e o campo das sensações são os passeios da alma; tornam mais leve a jornada das vivências materiais; e trazem à tona emoções intensas. Deixar se levar por tais enlevos é como proporcionar um regalo ao espírito, permitindo à mente perambular livre, solta, em êxtase. Tal encantamento conduz o intelecto à infância e o mundo pode se tornar uma gigante brincadeira. Esses são os caminhos por onde trilha a Arte, a Grande Arte. Por ela trafega o olhar distraído do observador e encontra seus próprios caminhos por onde andar.





Essas profundas sensações são engendradas pela Arte grandiosa, aquela que faz o olhar buscar por mais ângulos e mais cores, em meio a formas e significados. E pode ser que o olhar se perca diante de uma investigação minuciosa.

Dessa forma atua o Museu das Ilusões, instigando a inteligência, intrigando e divertindo. O intelecto pode ficar impressionado pelas incertezas, pelos enganos ilusórios e ainda assim sente-se seduzido por buscar mais. Desafiada, a inteligência atua perspicaz e inquiridora.

Pela primeira vez na América Latina, o Museu das Ilusões escolheu a cidade de São Paulo para uma visita com 80 deliciosas experiências provocantes e intrigantes ao intelecto e à lógica. Com mais de 1200 metros divididos em 12 ambientes, a circulação de pessoas tem horários pré-determinados, não compromete o distanciamento, nem os protocolos de saúde e possibilita uma agradável permanência de aproximadamente uma hora com garantia de sensações intensas à mente.

Até o final de fevereiro as pessoas poderão desfrutar de desafios à inteligência passando pelos campos das sensações com obras como passar por um túnel colorido, como se as cores estivessem desabando sobre o teto (Fig. 1). A sensação do que é grande e pequeno fica alterada quando a mente percebe exageros em tamanhos. A sensação de perspectiva muda e pode ser que as pessoas não tenham aparentemente os mesmos tamanhos quando lado a lado sobre mobílias de diferentes tamanhos (Figuras 2 e 3). A impressão que se pode ter da profundidade fica confusa quando o desenho no chão não corresponde ao que se estuda em perspectiva e Ponto de Fuga (Fig. 4). Nessa imagem, as linhas sinuosas do piso xadrez e a sombra acentuam a percepção errônea de como realmente é o piso. Lembrando uma aula de Desenho, essa e tantas outras obras permitem uma viagem ao impossível.

A exposição do Museu se traduz em uma gigante brincadeira com a mente. É como se fosse possível estar dentro de cada cena, fazendo parte dela, mudando-lhe as concepções de espaço e de perspectiva, reconstruindo o que se conhece como padrão. Como um passatempo gigante, o museu é um brinquedo para adultos e crianças ávidos pelo desafio e pelo imaginário.

Valor dos Ingressos:

R$ 50,00 inteira e R$ 25,00 meia entrada.

Descontos promocionais para grupos e famílias com três pessoas ou mais:

– 3 pessoas – R$ 75,00
– 4 pessoas – R$ 100,00
– 5 pessoas – R$ 125,00
– 6 pessoas – R$ 150,00

Crianças acima de 4 anos pagam ingresso.

Classificação etária: Livre.

Menores de 12 anos somente poderão entrar acompanhados dos pais ou adultos responsáveis por eles.

Limite de ingressos por CPF: 8 unidades.

Local:

O Museu das Ilusões São Paulo está no Shopping Eldorado, 3° Piso – Junto à Praça de Alimentação.
Av. Rebouças, 3970 – Bairro Pinheiros, São Paulo/SP.

Horários de funcionamento:

Terça-Feira a sábado das 10h às 22h, com entradas até às 21h.
Domingos e feriados, das 11h às 22h, com entradas até às 21h.
Durante as férias de janeiro de 2022, o museu abre às segundas-feiras.

Referências:

MELO NETO, João Cabral. Museu de Tudo. São Paulo: Ed. José Olympio, 1975.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*