Home / Arte / NEW LIFE S.A., de André Carvalheira, terá pré-estreia no Cine Drive-in

NEW LIFE S.A., de André Carvalheira, terá pré-estreia no Cine Drive-in

O longa-metragem usa o surrealismo para retratar como a especulação imobiliária potencializa as desigualdades sociais

Um novo condomínio residencial em Brasília promete resgatar os ideais de uma nova sociedade que servirá de base à uma refundação da capital. Porém, a utopia se choca com a realidade diante de um sistema corrompido, que tem como objetivo central o lucro acima de qualquer custo.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Esta é a narrativa do longa-metragem brasiliense NEW LIFE S.A., que foi lançado em festivais em 2019, durante o 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, na Mostra Oficial e na Mostra Brasília, teve sua estreia adiada por conta da pandemia COVID 19 – e que agora terá a sua pré-estreia em 26 de novembro, às 21hs, no Cine Drive-In Brasília e data de estreia nos cinemas brasileiros, em 3 de dezembro, com distribuição da Pandora Filmes.

A obra, realizada pela produtora Machado Filmes (T-Bone Açougue Cultural, Plano B e Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa), foi dirigida pelo estreante pernambucano-brasiliense André Carvalheira e tem o roteiro assinado por Aurélio Aragão.

NEW LIFE S.A. apresenta a história de Augusto, um jovem arquiteto bem-sucedido que planejou um grande condomínio em Brasília, onde seus habitantes viveriam uma nova vida. O lugar deveria contemplar as virtudes de um homem renovado. No entanto, a utopia de Augusto se choca com a realidade ao seu redor.

Segundo o diretor André Carvalheiro a ideia do filme veio de uma inquietação com a estrutura social, uma vontade de falar disso a partir de uma percepção do absurdo que é. E não a toa o filme é rodado na cidade de Brasília, Brasília nasceu de uma utopia urbanística e arquitetônica que foi se desvirtuando. Tornando distantes a utopia e a realidade. Assim como acontece na obra em torno da qual gira o filme“, diz Carvalheira.

A trama tem como objetivo abordar a questão ética, que é posta em xeque em prol do lucro a qualquer custo. Partindo do canteiro de obra e do entorno do condomínio, o filme revela a falta de escrúpulos dos personagens, em meio a um sistema já corroído pela corrupção. Para isso, o filme aposta no tom sarcástico e contemplativo da narrativa, sem apresentar respostas nem saídas morais para a situação. Trata-se de um mergulho nas sombras da burocracia, para que se observe a atual condição social do ambiente apresentado.

No elenco estão presentes os atores Renan Rovida, Wellington Abreu, Murilo Grossi, André Deca, Catarina Accioly, Fernanda Rocha, Bianca Terraza, Larissa Mauro, Edu Moraes, Rodrigo Lelis, Marcelo Pelucio, Vanise Carneiro, João Rafael, Sergio Sartório, Juliano Coacci, Leandro Coelho, Karina Cardoso, Maria Stella, Mariah Praia, Ana França, Jessica Cardoso, Rômulo Augusto, Edmilson Braga, Marcio Rodrigues e Davi Luca.

NEW LIFE S.A. foi desenvolvido e produzido com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal FAC-DF.

Sinopse:

“New Life S/A” conta a história de Augusto, um jovem arquiteto bem-sucedido que planejou um grande condomínio em Brasília no qual seus habitantes viveriam um novo tipo de vida. O lugar deveria contemplar as virtudes de um homem renovado. No entanto, a utopia de Augusto se choca com a realidade ao seu redor

Ficha técnica:
NEW LIFE S.A.
Direção: André Carvalheira
Produção executiva: Alisson Machado
Roteiro: Aurélio Aragão
Fotografia: Krishna Schmidt
Montagem: Marcius Barbieri
Direção de arte: Maíra Carvalho
Desenho de som: Olívia Hernandez
Trilha sonora: Luiz Olivieri
Produtora: Machado Filmes
Ano: 2018
Duração: 79 minutos
Gênero: ficção, drama
Classificação indicativa: 14 anos
Distribuição: Pandora Filmes

Sobre o Diretor

André Carvalheira: iniciou no cinema em 1996 como assistente de câmera. Atua no audiovisual como diretor e diretor de fotografia. Formou-se em cinema pela ESEC – Paris, França (Escola Superior de Estudos Cinematográficos) e titulou-se mestre em cinema pela Universidade de Brasília. Foi responsável pela fotografia de curtas, longas-metragens, séries e documentários para TV. Dirigiu os curtas-metragens Instante, A Dança da Espera, Toda Brisa, Dia de Folga e Um Certo Esquecimento.

Sobre a produtora

A Machado Filmes foi criada em 2010 com o objetivo desenvolver conteúdos autorais independentes, voltados para transformação, que reflitam arte, cultura e sociedade. Movida pela vontade de contar boas histórias, debater narrativas e pensar a linguagem audiovisual, a cada ano revela novos talentos e amplia seu portfólio com criação e gestão de projetos audiovisuais. Em 2013 lançou três longas-metragens: T-Bone, Plano B, Melhor Montagem e Melhor Longa e Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa, Melhor Trilha Sonora no Festival de Brasília. Em 2014 o doc Indio Cidadão? Troféu Jesco Von Puttkamer FICA 2015. Nesse mesmo ano, lançou os documentários “Índios no Poder”, finalista do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e “Ninguém Nasce no Paraíso”, Melhor Curta Júri Popular na Mostra Brasília do 48º Festival de Brasília, filme integrante da 10ª Mostra Direitos Humanos no Mundo. Em 2018, lançou o longa-metragem New Life S.A. prêmios de Melhor filme e Melhor Ator na Mostra Brasília 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e o curta-metragem Riscados Pela Memória premiado no 51º Festival de Brasília (Melhor som), que participou de mais de 50 festivais no Brasil e no exterior, levando mais de vinte prêmios.

Sobre a Pandora Filmes

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho. Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados, e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*