Home / Arte / O CCBB Educativo do Rio celebra o Dia do Folclore Brasileiro e oferece atividades on-line e presenciais para todos os públicos

O CCBB Educativo do Rio celebra o Dia do Folclore Brasileiro e oferece atividades on-line e presenciais para todos os públicos

Para participar é necessário agendamento prévio no site www.ccbbeducativo.com ou na plataforma EVENTIM

O Programa CCBB Educativo – Arte & Educação desenvolve ações que estimulam a experiência, a criação, a investigação e a reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Todo mês oferece visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados. Neste momento, em que protocolos especiais de visita e permanência são necessários para a segurança de todos nós frente ao COVID 19, as atividades presenciais têm número de participantes reduzidos e regras para agendamento e participação de acordo com as orientações governamentais locais. Por outro lado, a programação digital traz uma nova abrangência, possibilitando acesso de públicos de todo o território nacional.





Programação completa disponível no site: www.ccbbeducativo.com

CONFIRA AS AÇÕES PRESENCIAIS!

Para o público infantil, o CCBB Educativo do Rio oferece as oficinas artísticas e presenciais do Lugar de Criação. São vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade. Elas acontecem todos os sábados às 15h00. A capacidade é para até 12 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até 03 pessoas de sua família, com o mesmo ingresso. A duração é de 1 hora e a classificação indicativa é Livre e recomendado para pessoas acima de 3 anos.

A programação completa dos Lugares de Criação, assim como as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis.

Dia 07 de agostoLugar de Criação – EDUCAÇÃO FINANCEIRA – O JOGO

Venha visitar o Lab do Espaço Conceito localizado no CCBB Rio de Janeiro, para brincar e aprender com o jogo Educação Financeira, criado em parceria com o Coletivo Às margens. O jogo traz informações sobre a história do dinheiro, o sistema financeiro brasileiro, a economia solidária, a lógica atual de consumo, dentre outros. Uma experiência lúdica sobre os modos de nos relacionarmos com o dinheiro, com a cidade e com as outras pessoas na sociedade. Vamos jogar?

Dia 14 de agosto – Lugar de Criação – OFICINA DE ARTES

Exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados à criação de imagens.

Dia 21 de agosto – Lugar de Criação – OFICINA DE HISTÓRIAS

Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

Dia 28 de agosto – Lugar de Criação – OFICINA DE SABERES

Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

O CCBB Educativo do Rio oferece visitas mediadas presenciais e mediadas em Libras!

Nas visitas mediadas presenciais os educadores se juntam ao público para dialogar, trocar ideias, compartilhar impressões sobre as obras, produzindo novos significados a partir das narrativas presentes nas exposições em cartaz. No CCBB Rio elas ocorrem aos domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 16h. Quintas e sábados às 12h. Visitas patrimoniais (prédio e exposições permanentes): Quartas às 12h e domingos às 16h.

Nas visitas mediadas a exposição “Nise da Silveira – A Revolução pelo Afeto”, o tema condutor deste mês é “Como a expressão artística pode ser caminho para a autocura?”

A mostra ocupa três salas do Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro e fica em cartaz até o dia 16 de agosto. Cerca de 90 obras de clientes do Museu de Imagens do Inconsciente, ao lado de peças de Lygia Clark e Zé Carlos Garcia, fotografias de Alice Brill, Rogério Reis e Rafael Bqueer, vídeos de Leon Hirzsman e Tiago Sant’Ana e aquarelas e fotos de Carlos Vergara estão disponíveis ao público. A curadoria é do Estúdio M’Baraká, com consultoria do psiquiatra Vitor Pordeus e do museólogo Eurípedes Júnior.

Práticas de arte e autocura na Seção de Terapêutica Ocupacional – Dentre as atividades oferecidas na Seção de Terapêutica Ocupacional do Hospital Psiquiátrico Pedro II, a pintura e a modelagem se destacaram por seus efeitos benéficos e imediatos, assim como pela espontânea expressão da subjetividade por parte dos “clientes” – como Nise preferia chamar seus pacientes, deixando de lado o crivo da racionalidade que caracteriza a comunicação verbal. Nesta visita, olharemos para essas produções, seus processos e contextos para perceber como a expressão artística pode ter efeitos benéficos e ser caminho para a autocura.

Nas três salas, o público vai passear pelos precursores da arteterapia em oposição aos tratamentos da época, a questão do afeto, depois verá a chegada da alagoana Nise ao Rio de Janeiro, a passagem pela prisão, as mulheres com quem conviveu, entre elas a sambista Dona Ivone Lara, até fazer um mergulho no inconsciente, explorando também a questão territorial do engenho de dentro enquanto espaço de exclusão e metáfora engenho interior versus engenho de fora.

Este ano completam-se 22 anos da morte de Nise da Silveira – e 22 é um número associado à loucura no imaginário popular, tema abordado de forma revolucionária pela psiquiatra Nise da Silveira (1905-1999). Médica formada enquanto única mulher em uma turma com mais de 150 homens, ficou mundialmente conhecida pela ideia vanguardista de usar o afeto como metodologia científica no tratamento às pessoas com sofrimentos psíquicos.

As visitas mediadas em Libras para a mostra a exposiçãoNise da Silveira: A Revolução pelo Afeto” são as quintas e sábados, às 16h. Elas ocorrem simultaneamente em português, com tradução em língua brasileira de sinais (Libras). A capacidade é de 6 pessoas, mediante agendamento prévio. A classificação indicativa Livre e Indicada para pessoas acima de 5 anos. Quintas,16h.

As visitas mediadas patrimoniais acontecem às quartas, às 12 horas e aos domingos, às 16h. Nesta visita “CCBB e a Cidade: O Centro Cultural Banco do Brasil e a cidade do Rio de Janeiro” o público percorre um percurso que permitirá conhecer a história do CCBB Rio de Janeiro, explorando aspectos de sua arquitetura, em diálogo com seu território e os elementos que integram seus espaços, que constituem um importante patrimônio das artes e cultura no país. O ponto de encontro é na Bilheteria.

No Dia 22 de agosto, domingo, às 14h, o CCBB Educativo celebra o Dia do Folclore Brasileiro

No dia 22 de agosto, o folclore é celebrado no mundo todo. Nesta data especial, vamos celebrar o folclore brasileiro em uma conversa aberta onde os participantes, mediados pelos educadores do programa, poderão partilhar histórias, danças, músicas e brincadeiras que fazem parte de seus repertórios de saberes populares. Esta atividade faz parte do projeto Patrimônio e Memória do Programa CCBB Educativo Arte & Educação, que entre outras ações, celebra algumas das datas comemorativas que marcam o calendário brasileiro, como uma oportunidade de revisar narrativas e fortalecer nossos vínculos com a cultura brasileira.

Para participar é necessário agendamento prévio através da plataforma EVENTIM. A capacidade é para até 6 pessoas. Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 10 anos.

CONFIRA AS AÇÕES DIGITAIS!

VISITAS ON-LINE PARA ESCOLAS E INSTITUIÇÕES

Atividades de mediação cultural para escolas e outras instituições em grupos de 10 a 45 pessoas, de segunda a sexta-feira, em horários pela manhã, tarde e noite, a partir de um agendamento prévio dos grupos interessados. As visitas mediadas realizadas pelos educadores são sempre pautadas pela conversa em torno de temas relevantes do presente, como as produções artísticas que nos ajudam a compreendê-lo e o patrimônio cultural como forma de construção de nossa identidade, levando em consideração a pluralidade de nossos públicos. Na modalidade virtual, as visitas acontecem mantendo essa vocação e mantendo a intensidade e a potência das conversas, mesmo à distância. A partir de ativações, questões e de uma escuta sempre atenta às experiências do público, os educadores prepararam visitas com temas distintos.

As atividades envolvem o contato com conteúdo das exposições em conversas e exercícios de reflexão e invenção, preparados e acessíveis para pessoas de todas as idades.

Nas visitas on-line a exposição: Nise da Silveira: Revolução pelo Afeto, o público conhecerá um pouco da trajetória dessa grande psiquiatra e as crenças e ideais humanistas e de afeto que levaram à criação do ateliê de pintura no setor de terapia ocupacional do Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro, e que trouxe à luz uma nova forma de leitura da expressão e comunicação dos pacientes.

Neste eixo, as visitas investigarão os processos artísticos de alguns clientes do ateliê de pintura do Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro. Como a expressão artística pode ter efeitos benéficos e ser caminho para a autocura? Na década de 1940, alguns clientes do ateliê se tornaram bastante conhecidos com seus trabalhos e nesse encontro, poderemos nos aproximar de suas narrativas.

Como as relações afetam nossa subjetividade? As nossas relações interpessoais e com o mundo são muito importantes para nossa saúde mental. Nise da Silveira, em sua trajetória, revoluciona a psiquiatria usando o afeto como método em lugar dos tratamentos violentos e invasivos que os estudiosos da época pregavam. Nesta visita, conversaremos sobre como afetamos e podemos ser afetados a partir das práticas desenvolvidas com os clientes do Setor de Terapia Ocupacional do Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro, no comando de Nise.

O que faz uma pessoa ser dita como “louca” ou “normal”? Como lidamos com pessoas que se relacionam com o mundo de forma diferente da nossa? Nise da Silveira não se atrevia a definir a loucura, mas a entendia como um estado em que qualquer pessoa poderia se encontrar em algum momento da vida. Nesta visita, convidamos o público a refletir sobre nossas falas e atitudes, nos aproximando das transformações e da evolução da discussão sobre normalidade e loucura.

A Duração das visitas on-line é de 50 minutos a 1 hora e 30 minutos para grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes. A classificação indicativa é Livre e recomendada para pessoas acima de 5 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas-online

PERCURSO – PODCAST CCBB EDUCATIVO – #7 – EXPERIMENTAR – PODCAST#7: Experimentar

Partindo de abordagens reflexivas e pedagógicas, Percurso destaca caminhos, processos, conceitos e contextos relacionados à programação cultural e educativa do Centro Cultural Banco do Brasil. Neste programa, conversamos com os curadores Isabel Veiga e Vitor Medeiros sobre a “Mostra de Cinema Hong Sang Soo”, convidamos os diretores César Augusto e Chico Dub para uma conversa crítica a partir do espetáculo “Audiodrama”, falamos com o educador Phelipe Resende sobre a exposição “Nise da Silveira: a revolução pelo afeto” e deixamos um convite para que você conheça melhor o patrimônio do Centro Cultural Banco do Brasil a partir de uma visita ao site CCBB Educativo – Patrimônio & Memória.

A classificação indicativa é Livre e recomendada para pessoas acima de 10 anos.

Dia 19 de agosto, quinta, às 14h, o Laboratório de Crítica – Rotas de Fuga/ Rotas de Criação convida o artista visual Rafael RG para um diálogo com estudantes de artes, jornalismo, museologia, curadoria e história

Nesse encontro, Rafael RG convida o público interessado nas diversas formas de escrita como expressão artística. Rotas de Fuga / Rotas de Criação é um encontro que explora as diferentes estratégias que já foram desenhadas e utilizadas por pessoas racializadas. O objetivo é compreender como tais rotas de fuga reverberam nos tecidos sociais das cidades nos dias de hoje, podendo tornar-se disparadores de processos artísticos. No universo musical, “fuga” significa uma forma específica de composição que utiliza um número determinado de vozes que interpretam de forma consecutiva o mesmo tema. Um tema musical, repetido por outras vozes que entram sucessivamente e continuam de maneira entrelaçada.

O Laboratório de crítica e reflexão aborda sobre arte, a esfera do jornalismo cultural, memória e patrimônio, em diálogo com a programação do CCBB. Busca especialmente um diálogo com estudantes de artes, jornalismo, museologia, curadoria e história.

Rafael RG (1986) Vive e trabalha entre Salvador, Belo Horizonte e Guarulhos. É formado em Artes Visuais pela Belas Artes de São Paulo. (Bolsista PROUNI – 2010). Participou de mostras e festivais em cidades do Brasil e em outros países. Recebeu, entre outras premiações, o 1º Prêmio Foco ArtRio, o Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio/ IPHAN, o Prêmio aquisição do Centro Cultural São Paulo, Bolsa Iberê Camargo para residência no Künstlerhaus Bremen (Alemanha), Bolsa Pampulha para residência no Museu de Arte da Pampulha (MG), entre suas residências recentes estão Gasworks em Londres (2018) Black Rock Senegal em Dakar (2019), Triangle France – Astérides em Marseile (2020). Em sua prática artística, RG costuma trazer duas fontes para construção de seus trabalhos: uma documental e outra afetiva, em geral por meio do uso de documentos garimpados em arquivos institucionais ou pessoais associados a narrativas que podem envolver sua pessoa ou um alter ego.

O encontro é em formato webinar para até 200 participantes. A classificação indicativa é Livre e recomendada para pessoas acima de 16 anos. O acesso ao evento é gratuito e as inscrições são no site: www.ccbbeducativo.com

Dia 20 de agosto, sexta, às 10h, o Lugar de Criação Digital – O que é Patrimônio Natural?

Vivências digitais para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural, que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

Entre julho e outubro, o Lugar de Criação abre um diálogo com o Patrimônio Cultural e Natural em uma série de quatro propostas que, em pequenos experimentos, conectam esse tema a nossa vida cotidiana. Nesta segunda proposição, que tal brincarmos com o patrimônio natural?

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Dia 25 de agosto, quarta, às 19h, tem encontro on-line do Transversalidades – Literatura de Língua Portuguesa pelo Mundo na Sala de Aula com Flávio de Castro

O professor de literatura Flávio de Castro propõe uma leitura comparada de obras de três escritores: o brasileiro João Antonio, o português Luiz Pacheco e o angolano Luandino Vieira. São Paulo, Lisboa e Luanda: territórios da língua portuguesa. Como se dá a representação das classes populares e o espaço urbano na obra de três autores (marginais) da Lusofonia.

Flávio de Castro é paulista radicado em Belo Horizonte. Graduado e especializado em Literatura Portuguesa pelo IEL – UNICAMP, é professor de literatura desde 1997. Autor de “Desaparecida” (poesia – 2016), “A última casa noturna da manhã” (poesia – 2018) e “Minério de Ferro” (contos – 2021) todos pela Editora Urutau. Foi cronista do jornal O Beltrano e eventualmente publicou reportagens na Revista Fórum. Faz intervenções poéticas urbanas desde 2010 sob o pseudônimo Sete Capetas.

Encontro em formato webinar e acessível em Libras para até 500 participantes. As inscrições são no site: www.ccbbeducativo.com. A classificação indicativa é Livre e recomendada para pessoas acima de 16 anos.

Dia 28 de agosto, sábado às 10h, Múltiplo Ancestral Toques de Viola – Com Paulo Freire

Os Toques de Viola – pequenas músicas instrumentais – são criados a partir da observação do violeiro dos fenômenos da natureza. Assim temos o voo dos papagaios, o canto da inhuma, a corrida do sapo e o veado, o movimento da lagartixa. E as respectivas histórias de cada um desses toques. Paulo Freire aprendeu estes ponteados com mestre Manelim, no sertão do Urucuia/MG, quando foi morar nesta região, em 1977, à procura das músicas do “Grande Sertão” de Guimarães Rosa. Aprendeu com o seu Manoel que cada violeiro tem seu toque, e desenvolveu seus próprios ponteados a partir de sua vivência na roça urucuiana.

Paulo Freire é violeiro, escritor e contador de histórias. É autor de trilhas sonoras, canções, romances, biografias, livros de causos, livros infantis e CDs de viola. Vem recebendo diversos prêmios em suas atividades ligadas à cultura brasileira. Tem participação em trabalhos de diferentes artistas brasileiros e é considerado um dos mais importantes violeiros e contadores de causo da atualidade. www.paulofreire.com.br

O Múltiplo Ancestral são trocas ligadas a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória e o patrimônio. Alia a tradição oral, o afeto e olhares sobre o patrimônio material e imaterial, fortalecendo a relação do sujeito com a diversidade. Mensalmente, um novo episódio disponível em vídeo sobre saberes ancestrais, contação de histórias, brincadeiras, cantigas e outras manifestações da cultura brasileira.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 6 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Sobre o CCBB Rio de Janeiro

O CCBB-Rio funciona para atendimento ao público das 9h às 19h às segundas, quartas e domingos e das 09h às 20h às quintas, sextas e sábados, (fecha terça). A entrada do público é permitida apenas com agendamento on line (eventim.com.br), o que possibilita manter um controle rígido da quantidade de pessoas no prédio. Ainda conta com fluxo único de circulação, medição de temperatura, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento. Nos teatros e cinemas a capacidade está reduzida para 40%. Tudo para garantir aos visitantes segurança e conforto.

SERVIÇO:

Programação completa disponível no site: www.ccbbeducativo.com

AÇÕES PRESENCIAIS

VISITAS MEDIADAS (às exposições temporárias e permanentes) *

Exposições em cartaz no CCBB Rio de Janeiro

Nise da Silveira: A Revolução pelo Afeto. Em cartaz até 16 de agosto.

CCBB Rio de Janeiro: Domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 16h. Quintas e sábados às 12h.

Visitas patrimoniais (prédio e exposições permanentes): Quartas às 12h e domingos às 16h.

Duração: 1 hora.

Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 5 anos.

Visitas mediadas em Libras *

CCBB Rio de Janeiro: sábados (Nise da Silveira: A Revolução pelo Afeto),16h.

Duração: 1 hora.

Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 5 anos.

* Visitas mediadas presenciais serão transpostas para o ambiente virtual caso os CCBBs estejam fechados ao público. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/visitas.

LUGAR DE CRIAÇÃO*

Todos os sábados às 15h00

Vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

Capacidade: 12 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até 03 pessoas de sua família, com o mesmo ingresso.

Duração: 1 hora.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 3 anos

Dia 07 de agosto – LUGAR DE CRIAÇÃO – EDUCAÇÃO FINANCEIRA – O JOGO – (exclusivo no CCBB Rio de Janeiro)

Dia 14 de agosto – LUGAR DE CRIAÇÃO – OFICINA DE ARTES

Dia 21 de agosto – LUGAR DE CRIAÇÃO – OFICINA DE HISTÓRIAS

Dia 28 de agosto – LUGAR DE CRIAÇÃO – OFICINA DE SABERES

* As atividades presenciais do Lugar de Criação poderão ser transpostas para o ambiente virtual caso os CCBBs estejam fechados ao público. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis.

DATA COMEMORATIVA – DIA DO FOLCLORE BRASILEIRO

Dia 22 de agosto, domingo, às 14h.

Duração: 1 hora

Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 10 anos.

AÇÕES DIGITAIS

VISITAS ON-LINE AGENDADAS

Atividades de mediação cultural para escolas e outras instituições em grupos de 10 a 45 pessoas, nos turnos da manhã, tarde e noite.

Duração: De 50 minutos a 1 hora e 30 minutos.

Capacidade: grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 5 anos.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas-online

TRANSVERSALIDADES – LITERATURA DE LÍNGUA PORTUGUESA PELO MUNDO NA SALA DE AULA

Com Flávio de Castro

Dia: 25 de agosto, quarta,

Horário: às 19h.

Duração: 2 horas

Encontro em formato webinar

Acessível em Libras

Vagas: 500

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 16 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

PERCURSO – PODCAST CCBB EDUCATIVO

PODCAST#7: Experimentar

Percurso é um podcast mensal, de caráter cultural, realizado pela equipe Programa CCBB Educativo – Arte & Educação.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB, BB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

LABORATÓRIO DE CRÍTICA – ROTAS DE FUGA / ROTAS DE CRIAÇÃO

Com Rafael RG

Dia 19 de agosto, quinta,

Horário: às 14h.

Duração: 3 horas

Encontro em formato webinar.

Vagas: 200

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 16 anos

Acesso: Evento gratuito.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

LUGAR DE CRIAÇÃO DIGITAL – O QUE É PATRIMÔNIO NATURAL?

Dia: 20 de agosto, sexta,

Horário: às 10h.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

MÚLTIPLO ANCESTRAL – TOQUES DE VIOLA

Com Paulo Freire

Dia 28 de agosto, sábado

Horário: às 10h.

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 6 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB-Rio

Rua Primeiro de Março, 66 – (21) 3808-2020

www.bb.com.br/cultura/ www.twitter.com/ccbb_rj/ www.facebook.com/ccbb.rj

Programação completa: ccbbeducativo.com

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*