Sombras em Veneza: A Estrela de Vênus [Conto, cap. 1]

“Sombras em Veneza: A Estrela de Vênus” é uma envolvente estória de roubo de arte que leva os leitores a um mundo de intriga, perigo e traição.

Anúncio

Quando Carlo e Sofia, dois especialistas em arte, planejam roubar a valiosa pintura conhecida como “A Estrela de Vênus”, eles mergulham em um submundo repleto de jogos de poder.

Conforme enfrentam desafios cada vez mais perigosos, eles se deparam com compradores misteriosos, alianças frágeis e o temido mercado negro de arte.

Enquanto lutam para proteger a pintura e sobreviver às traições que surgem em seu caminho, Carlo e Sofia descobrem que há muito mais em jogo do que apenas o valor monetário da obra.

Nessa emocionante aventura, eles são levados ao limite, aprendendo lições valiosas sobre confiança, lealdade e o verdadeiro significado da arte.

*Nomes dos personagens e enredo são fictícios, apenas para entretenimento literário. Nosso site não endossa, nem estimula quaisquer práticas criminosas em qualquer área de atuação ou situação.

Sumário:

Capítulo 1: O Golpe em Veneza

O sol brilhava intensamente sobre os canais de Veneza, criando um cenário perfeito para a execução do plano mais ousado que Carlo já havia concebido. Ele era um especialista em roubos de arte, conhecido por sua inteligência e habilidades refinadas. Agora, ele estava determinado a colocar suas habilidades à prova com um roubo de proporções monumentais.

Carlo olhou para a Galeria Seraphina, um dos mais prestigiados museus de Veneza, que abrigava uma das obras de arte mais valiosas do mundo: “A Estrela de Vênus”, uma pintura icônica de um famoso artista renascentista. O quadro era estimado em dezenas de milhões de dólares e era protegido por um sistema de segurança de última geração. Mas Carlo estava confiante de que poderia superar todos os obstáculos.

Ele se encontrou com sua parceira, Sofia, uma especialista em tecnologia e sistemas de segurança. Juntos, eles formavam uma dupla imbatível. Sofia exibiu os planos detalhados do museu, revelando as fraquezas do sistema de segurança e os pontos cegos das câmeras de vigilância.

Carlo estudou atentamente cada detalhe, buscando a melhor estratégia para executar o roubo. Eles sabiam que teriam que agir rapidamente, aproveitando a distração dos turistas que lotavam a cidade durante o Carnaval de Veneza.

No dia seguinte, Carlo e Sofia se infiltraram na cidade como turistas comuns, misturando-se à multidão animada. Vestidos elegantemente e usando máscaras elaboradas, eles passavam despercebidos pelas ruas estreitas de Veneza. A atmosfera festiva e a agitação do Carnaval ofereciam a cobertura perfeita para suas intenções sombrias.

À noite, quando o museu estava fechado para visitação, começaram sua operação. Eles se dirigiram ao beco escuro atrás da Galeria Seraphina, onde tinham planejado um acesso secreto através de um antigo túnel subterrâneo. Com cuidado, eles removeram uma grade enferrujada e entraram no túnel escuro.

Guiados apenas pela luz de suas lanternas, eles avançaram cautelosamente pelo túnel úmido até alcançarem uma parede de pedra. Carlo removeu uma pedra específica, revelando um compartimento oculto contendo ferramentas especializadas para desativar o sistema de segurança do museu.

Após se equiparem, seguiram pelo túnel adicional que os levaria a uma área próxima à sala onde “A Estrela de Vênus” estava exposta. Eles estavam a apenas alguns passos do seu objetivo.

Receba Notícias de Exposições e Eventos em geral em nosso grupo no Whatsapp!
*Só nós postamos no grupo, então não há spam! Pode vir tranquilo.

Com pulsações aceleradas, Carlo e Sofia emergiram do túnel, encontrando-se em um corredor escuro e silencioso. Eles desativaram silenciosamente as câmeras de vigilância e evitaram os sensores de movimento enquanto se aproximavam do local onde a obra-prima estava protegida por uma redoma de vidro à prova de balas.

Carlo analisou a redoma e percebeu que não seria uma tarefa fácil removê-la sem alertar os guardas. Ele tinha um plano em mente. Usando suas habilidades de arrombamento, ele começou a abrir um pequeno buraco na redoma, cuidadosamente calculando cada movimento.

Sofia, por sua vez, se conectou ao sistema de segurança do museu e desligou temporariamente todos os alarmes, garantindo que sua presença não fosse detectada. A tensão aumentava à medida que Carlo continuava a abrir o buraco na redoma, esperando a oportunidade perfeita para alcançar a pintura.

Inscreva-se para receber as Novidades sobre Eventos
e o Universo das Artes primeiro!

Finalmente, o momento chegou. Com um último movimento preciso, Carlo retirou a redoma do caminho, revelando a majestosa “Estrela de Vênus”. Ele segurou a respiração por um instante, maravilhado com a beleza da obra de arte diante dele.

No entanto, a euforia durou pouco. O som de passos se aproximando alertou Carlo de que o tempo estava se esgotando. Ele sabia que tinha que agir rapidamente. Com mãos ágeis, ele removeu a pintura da moldura, enrolou-a em um estojo especial acolchoado e colocou-a em uma mochila discreta.

Com o coração acelerado, Carlo e Sofia se afastaram da sala, retornando pelo caminho que haviam percorrido. Eles conseguiram escapar pelas sombras e voltaram ao túnel subterrâneo.

Carregando o tesouro roubado, deixaram o túnel e voltaram para o ambiente aberto. Eles sabiam que a fuga não seria fácil, mas estavam confiantes em sua habilidade de despistar as autoridades e escapar com a pintura valiosa.

Os dois se misturaram novamente à multidão festiva nas ruas de Veneza. Carlo e Sofia se separaram para evitar qualquer suspeita, combinando de se encontrarem em um local pré-determinado, longe do museu.

Carlo caminhou com calma pelos becos estreitos, mantendo-se atento a qualquer sinal de perigo. Sua mente estava concentrada no próximo passo: como despistar a segurança, evitar a identificação e vender a obra-prima sem levantar suspeitas.

Após uma caminhada tensa, Carlo finalmente chegou ao ponto de encontro combinado. Sofia já estava lá, ansiosa para saber se tudo tinha corrido conforme planejado.

“Conseguimos”, disse Carlo, sorrindo triunfante. “A Estrela de Vênus” agora é nossa. Mas ainda temos muito trabalho pela frente.”

Sofia olhou para a mochila que Carlo carregava com tanto cuidado e não pôde deixar de sentir uma mistura de excitação e apreensão. Ela sabia que a jornada estava apenas começando e que os desafios que enfrentariam seriam cada vez maiores.

Os dois se afastaram do ponto de encontro, prontos para enfrentar as consequências de seu ousado roubo. A primeira fase do plano estava concluída, mas o verdadeiro teste de suas habilidades ainda estava por vir.

Capítulos:

Relacionados:

Deixe um comentário

×