Home / Arte / Berço da urbanização carioca bairro da Glória ganha site com rico conteúdo inédito
Relógio da Glória. Foto: César Duarte.
Relógio da Glória. Foto: César Duarte.

Berço da urbanização carioca bairro da Glória ganha site com rico conteúdo inédito

O portal Ó Glória! é lançado em março, mês do aniversário da cidade do Rio de Janeiro

A Glória tem um lugar decisivo na história do Rio de Janeiro e do Brasil”
Mariana Varzea, museóloga e curadora do projeto Ó Glória

A Glória não é um lugar qualquer, é importante que os cariocas saibam disso, é importante que os brasileiros saibam disso”, diz a arquiteta e urbanista Margareth Pereira em um dos depoimentos inéditos sobre o bairro incluído no site Ó Glória!, a ser lançado em março pela Inspirações Ilimitadas, produtora da museóloga e historiadora Mariana Varzea. O site bilíngue apresenta a mais completa cobertura sobre o bairro revelando um circuito paisagístico absolutamente notável, verdadeiro museu a céu aberto da história do Rio e do Brasil. “Para além do riquíssimo patrimônio cultural, paisagístico e arquitetônico que reúne em suas ruas, foi na Glória que em 20 de janeiro de 1567, se deu, por definitivo, a ocupação das terras cariocas. É preciso contar essa história, no que ela traz de fazimentos e apagamentos de memórias”, diz Mariana Varzea.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Ó Glória! é um convite a conhecer melhor esse patrimônio cultural, material e imaterial e refletir criticamente como se deu a ocupação territorial do Rio de Janeiro, desde antes de sua fundação. A partir dessa memória repensar e propor novos futuros, dando o devido protagonismo ao patrimônio cultural como um elo fundamental na revitalização da cidade.

O lançamento do portal está marcado para março, mês do aniversário da cidade do Rio de Janeiro, e mostra por meio de ampla pesquisa histórica e material iconográfico que a cidade foi beneficiada por experiências de urbanização protagonizadas no local, como a primeira estação de saneamento urbano e os diversos movimentos paisagísticos. “A Glória é o laboratório da civilização carioca”, enfatiza o historiador e professor Paulo Knauss. Para tanto, foram indicados por meio de mapa interativo 32 bens culturais tombados (explicados em verbetes com fotos) e apontada a localização dos 120 bens culturais preservados, abas com a evolução urbana do bairro, seus principais arquitetos e paisagistas percorrendo 400 anos de história. O rico conteúdo reúne 50 iconografias históricas; 100 fotos atuais feitas especialmente para o site, 15 vídeos depoimentos de especialistas; vôo de pássaro mostrando um dia no bairro e uma exposição com 35 imagens inéditas do fotógrafo Cesar Duarte.

Por meio dos jardins, da arquitetura, dos monumentos e chafarizes, é possível recontar essa história da cidade, desde a ocupação dessas terras pelas aldeias tupinambás até os dias atuais. Nesse pequeno e charmoso espaço do Rio, ponto de ligação entre o Aeroporto Santos Dumont, a Baía de Guanabara, o Centro, a Lapa e os bairros da Zona Sul, encontramos um mosaico de estilos, ideias e personagens que traduzem a diversidade cultural carioca. Essa diversidade que faz da Glória um lugar único do Rio de Janeiro, e sua paisagem cultural contribuiu para o reconhecimento da cidade como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 2012. Este foi um dos pontos relevantes para o patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, uma vez que promover ações de educação patrimonial, são importantes para à integração do patrimônio histórico ao dia-a-dia da coletividade.

De acordo com Rafael Werneck, gerente de marketing da Rede D’Or São Luiz, é uma honra contribuir com o bairro em que o grupo inaugurou o mais novo complexo hospitalar no Rio de Janeiro. ”Colaborar para a preservação e restauração do patrimônio cultural é um dos compromissos da política de patrocínio da Rede D’Or São Luiz. O site Ó Glória é complementar à iniciativa de restauração e modernização do edifício da Beneficência Portuguesa, localizado nas ruas Santo Amaro e Benjamin Constant, que há mais de dois séculos, marca a paisagem monumental da cidade do Rio de Janeiro.

Passear pela Glória é encontrar verdadeiras joias do passado, palácios imperiais, casarões republicanos, vilas e pequenos prédios dos mais variados coloridos e estilos, que muitas vezes carregam o charme das pátinas do tempo, outras vezes, tristemente, se apresentam abandonados a sua própria sorte. É preciso atentar para a salvaguarda desse patrimônio cultural que faz uma ponte entre a arquitetura colonial e moderna. Nas palavras do filósofo e Critico de Arte Luiz Camillo Osorio, “a Glória é um território de encontro entre a cidade, natureza e arquitetura.”

O site conta ainda com o apoio do Rio Capital Mundial da Arquitetura e do Congresso Mundial de Arquitetos, que acontecerá em julho deste ano. Além da divulgação nacional e internacional desse patrimônio, um dos objetivos do site é promover a educação urbana e sensibilizar os moradores e empresas que se situam no bairro para a causa da preservação e valorização do seu patrimônio cultural, material e imaterial. Afinal, na Glória os festejos populares, o samba e o carnaval são tradições antigas que se iniciaram desde do século XIX e prosseguem até os dias atuais, atraindo milhares de pessoas por ano.

O projeto Ó Glória!, idealizado e realizado pela Inspirações Ilimitadas, é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura e Rede D´Or por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro – Lei do ISS.

A curadoria:

Moradora da Glória, a carioca Mariana Varzea tem dedicado sua vida à cultura e aos museus. É graduada em museologia, com especialização em História da arte e da arquitetura, mestrado em história Social pela PUC Rio e em setembro defenderá a sua tese sobre fomento e financiamento de museus, na Universidade de Museologia, pela Lusófona de Lisboa.

Há 30 anos atua nas áreas públicas, privadas e comunitárias, desenvolvendo inúmeros projetos e iniciativas de impacto social e cultural. Como superintendente de Museus da Secretaria de Estado de Cultura foi responsável pelas políticas para a área museológica, que envolveram atividades de preservação, documentação, pesquisa, gestão, comunicação, expografia, financiamento e fomento da rede fluminense de museus. Um período marcado pela efervescência museológica no Brasil.

Esteve à frente de importantes projetos expositivos e editoriais emprestado seu olhar atento e criativo tanto para o desenvolvimento dos conceitos curatoriais dessas iniciativas, como para a reflexão de sua sustentabilidade financeira – tema que tem sido objeto de trabalhos, estudos e cursos que ela ministra.

Atua, ativamente e voluntariamente, em entidades como o Conselho Internacional de Museu, no Brasil (ICOM-BR), a Associação Brasileira de Gestão Cultural (ABGC) e Conselho Regional de Museus (Corem/RJ).

Trabalha em colaboração com diversos parceiros, a partir de sua empresa Inspirações Ilimitadas (2016) – uma consultoria especializada em identificar e desenvolver inovação para museus e iniciativas culturais. Através da Inspirações Ilimitadas, colabora com requalificação de vários museus dentre eles destacam-se o Sítio Roberto Burle Marx (forte candidato a paisagem cultural da humanidade pela Unesco), o Museu do Amanhã (referência na área de museus mundial e o mais visitado na américa latina) e o Museu do Futebol, de São Paulo, que tem de destacado pelas ações diferenciadas durante a pandemia.

É criadora e curadora do HiperMuseus, plataforma de pesquisa e desenvolvimento voltada para a formação de uma cultura tecnológica que promova uma maior conexão entre os museus e a sociedade, co-realizado em parceria com o Museu Vivo.

A exposição

Cesar Duarte, fotógrafo profissional. Trabalha em estúdio próprio e seu foco principal tem sido as vistas urbanas e a fotografia comercial de estúdio. Formado em Comunicação Social pela PUC-RJ, assinou fotografias para inúmeros projetos editoriais e participou de muitos outros, fornecendo seu trabalho tanto para capas como para o conteúdo.

A frente da editora Edições Uiti, que fundou em 2006, lançou livros de grande impacto no mercado Editorial como Árvore Cidade Rio de Janeiro, Árvore Cidade São Paulo, Arte Ambiente Rio de Janeiro, entre outros. Sendo os dois primeiros deles agraciados com dois prêmios Pini de excelência gráfica. Com a parceria da Editora M4 participou de grandes projetos na área de patrimônio natural e construído, publicando seu trabalho em livros como Patrimônio Imaterial Brasileiro, Patrimônio Material Brasileiro, Patrimônios do Rio, Árvore Brasil, Terra Brasilis, entre várias outras contribuições. Ao todo já foram mais de 50 publicações entre livros arte, catálogos de artistas e relatórios corporativos.

Site Ó Glória – www.ogloria.art.br
Lançamento: 21 de março de 2020
Concepção e realização: Inspirações Ilimitadas

Coordenadora geral e Curadoria: Mariana Varzea
Fotografia e Pesquisa de Imagens: Cesar Duarte
Marca, identidade visual e concepção gráfica: Jair de Souza
Design Gráfico: Bruno Niquet
Desenvolvimento do site: samambaia.digital
Produção Executiva: Gabriela Weeks
Filmagem Drone: Lucas Santana
Textos: Cesar Duarte, Cynthia Azevedo e Mariana Varzea

Depoimentos inéditos: Luiz Camillo Osorio, filósofo, curador e professor – Glória Moderna e Monumental; Masao Kamita, arquiteto e professor – Affonso Reidy e o Museu de Arte Moderna; Gabriela Davies, gestora cultural – Galeria Aymoré Arte Contemporânea; Carlos Fernando de Andrade, arquiteto e urbanista – Chafariz da Glória; Rita Fernandes, jornalista – A Glória e o Carnaval; Paulão Sete Cordas, músico e compositor – A Gloriosa; Henrique Souza de Lacerda, gestor cultural (Bloco Arteiros da Glória) – O samba na Glória; Paulo Knauss, historiador e professor – A Freguesia da Glória; Anapuaka Tupinambá, comunicador e idealizador da Rede de Cultura Digital Indígena – A Glória Tupinambá; Margareth Pereira, arquiteta e professora – Diversidade Cultural da Glória; Marconi Andrade, restaurador – S.O.S Patrimônio da Glória; Luciano Cavalcanti, arquiteto e restaurador – Igreja da Glória; Jair de Souza, designer – A Glória antes da Glória; Mariana Varzea, museóloga e gestora cultural – Projeto Ó Glória!, Roberto Ainbinder, arquiteto e urbanista – Paisagem Monumental da Glória.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*