Home / Arte / Cleri Biotto – “A arte é a vida que amanhece”, por Edmundo Cavalcanti

Cleri Biotto – “A arte é a vida que amanhece”, por Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

1- Onde você nasceu? E qual sua formação acadêmica?

Sou natural de Rio Claro (SP). Formada em Letras com mestrado em Teoria da Literatura com foco em poesia contemporânea brasileira pela UNESP – Campus Araraquara.

2- Como e quando se dá o seu primeiro contato com as Artes?

Desde adolescente, sempre gostei de desenhar e pintar. Claro que eram tentativas de dar vasão à sensibilidade que aflorava para as artes. Mas só fui me dedicar a esse processo criativo a partir de 2003 quando comecei a frequentar um atelier aqui em São Carlos/SP, cidade onde moro desde 1980. Foi o momento de estudar, entrar em contato com técnicas, até então desconhecidas para mim.

Cleri Biotto é Artista Plástica.

Cleri Biotto é Artista Plástica.

3- Como surgiu ou você descobriu este dom?

Acredito que esse dom sempre esteve comigo. Estava semiadormecido. Percebi que ao me deparar com imagens que me seduziam, pintava-as mentalmente.

4- Quais são suas principais influências?

A poesia me auxilia muito, tenho certeza que pintar é uma outra forma de poetar. As palavras transformam-se em traços e cores e as pinceladas tornam-se mais densas ou delicadas de acordo com o tema e a imagem.

5- Quais os materiais que você utiliza em suas obras?

Gosto do óleo sobre tela, da aquarela, lápis de cor, pastéis, nanquim sobre papel.

6- Como é o seu processo criativo em si? O que te inspira?

Não tenho uma forma específica. Quando algo me toca e escolho transformar em trabalho, faço sem pressa, degustando cada detalhe. A natureza me inspira, as flores, os pássaros, as borboletas, as árvores, a vida em movimento.

7- Quando você começou efetivamente a produzir ou criar suas obras?

Foi em 2003, como já falei acima. Foi com professores me ensinando técnicas. Nesse momento pude dar vasão ao meu processo criativo e, assim, buscar uma identidade artística.

8- A arte é uma produção intelectual primorosa, onde as emoções estão inseridas no contexto da criação, porém na história da arte, vemos que muitos artistas são derivados de outros, seguindo técnicas e movimentos artísticos através do tempo, você possui algum modelo ou influência de algum artista? Quem seria?

Sempre, no contexto da criação, somos um pouquinho do outro. Procuro ser eu mesma na arte de criar. No entanto, não posso deixar de dizer que meus artistas preferidos são Cézanne, Van Gogh, Monet, Pissarro, Gauguin.

9- O que a arte representa para você? Se você fosse resumir em poucas palavras o significado das Artes na sua vida…

A arte é a vida que amanhece comigo todos os dias.

10- Quais as técnicas que você usa para expressar suas ideias, sentimentos e percepção a cerca do mundo? (Se é através da pintura, escultura, desenho, colagem, fotografia… ou usa várias técnicas no sentido de fazer um mix de formas diferentes de arte)

Trabalho com tinta à óleo, aquarela, lápis de cor, pastéis, nanquim. Gosto de misturar técnicas.





11- Todo artista tem seu mentor, aquela pessoa a quem você se espelhou que te incentivou e te inspirou a seguir essa carreira, indo adiante e levando seus sonhos a outros patamares de expressão, quem é essa pessoa e como ela te introduziu no mundo das artes?

Meu espelho foi minha família. Cresci entre mãe e tias bordadeiras e costureiras, tios marceneiros e meu pai torneiro de madeira. Com um pedaço de madeira e formão ele torneou peças maravilhosas. Essa herança é muito forte. Afirmo que essa memória de mãos arteiras continuam impressas nos meus trabalhos.

12- Você tem outra atividade além da arte? Você ministra aulas, palestras etc.?

A parceria no artesanato com minha filha Andrea, no qual trabalhamos com tecidos e as aulas de desenho e pintura.

13- Suas principais participações em exposições nacionais e internacionais.

  • Asas e Pétalas – Paço Municipal de São Carlos/SP;
  • Traços e cores – a poética do olhar – Espaço Wizard de Arte;
  • Borboletas e pássaros: nuances – Espaço Wizard de Arte;
  • Natureza – um olhar – Convite para a arte – UNICEP;
  • Exposições virtuais: Arte – minha essência, Arte Resistência, Inspiração – Raphael Art Gallery – Edmundo Cavalcanti;
  • Participação nos Salões de Arte de Araras, Araraquara e Rio Claro/SP.

14- Seus planos para o futuro?

Continuar estudando e trabalhando com o lápis, as tintas e os pincéis.

15- Em sua opinião qual é o futuro da arte brasileira e dos seus artistas? (no contexto geral) e porque tantos artistas estão dando preferência em mostrar seus trabalhos em exposições internacionais apesar dos altos custos?

Há muitos artistas de grande expressão escondidos. Não é fácil adentrar o mundo da arte (galerias, exposições), ser reconhecido. Sempre foi e continua sendo para poucos. No entanto, acredito na arte nacional. Cabe a nós artistas lutar por espaços.

Quanto a expor fora do país é uma opção individual. Se o artista tem oportunidade e possibilidade de assim fazer, deve ir em frente.

Redes Sociais:

Facebook: Cleri Biotto

Instagram: @cleribiotto

Memórias de impressões nas pinturas de Cleri Biotto por Ana Mondini

Ana Mondini é Crítica de Arte, Doutora em Filosofia, Artista Plástica, formada pela Escola de música e artes do Paraná e Idealizadora da “Galeria Virtual – Filosofia & Arte” e do canal no YouTube “Entrevista com Artistas & Afins”.

Ana Mondini é Crítica de Arte, Doutora em Filosofia, Artista Plástica, formada pela Escola de música e artes do Paraná e Idealizadora da “Galeria Virtual – Filosofia & Arte” e do canal no YouTube “Entrevista com Artistas & Afins”.

Pássaros, flores, borboletas, frutos e paisagens compõem as pinturas da artista Cleri Biotto. Seja através da tinta a óleo, seja da aquarela, salienta-se a atmosfera nostálgica advinda das tonalidades.

Certo esbranquiçado, que em alguns casos chega a ser uma névoa, conduz o espectador a vislumbrar cenas como que pertencentes a um doce passado ou a um sonho tranquilo e delicado.

Nessas nuances entre sonho e realidade, as pinturas de Cleri Biotto manifestam momentos que contemplam o efêmero cintilante da vida totalmente ligada à sua natureza, revelando um aspecto muito bonito da arte, a saber, a construção da memória de nossas impressões.

Redes sociais:

Instagram: @anamondinigaleriavirtual / Facebook: @anamondini.galeriavirtual

Instagram: @anamondiniart / Facebook: @anamondiniart

Youtube: @Ana Mondini – Entrevista com Artistas & Afins

E-mail: mondiniann@hotmail.com

….

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*