Home / Arte / Dicas para reformar sua casa sem gastar muito
Foto: Rene Asmussen no Pexels.
Foto: Rene Asmussen no Pexels.

Dicas para reformar sua casa sem gastar muito

Quando se fala em reformar casa, muitas pessoas já ficam de “cabelos em pé”, porque o trabalho envolve um alto custo e um longo período de obras, principalmente quando se deseja fazer uma reforma completa.

No entanto, muitas coisas mudaram no mercado de construção civil, sendo possível conciliar um projeto estrutural de qualidade, com um baixo custo de investimento. Para isso, basta ter um planejamento adequado.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O artigo de hoje vai trazer algumas dicas para reformar sua casa sem gastar muito e realizar uma obra única, personalizada e que vai valorizar o imóvel.

Quer saber mais? Então, acompanhe a leitura!

1 – Faça um planejamento

O primeiro passo para começar a reforma da sua casa é fazer um planejamento detalhado, descrevendo exatamente o que se pretende modificar.

Apesar de parecer algo óbvio, muitas pessoas consideram que um projeto de reforma de imóveis é dispensável, ainda mais em obras pequenas.

Contudo, a falta de planejamento é a receita certa para a construção de obras faraônicas e de alto custo, muitas vezes, excedendo o limite de gastos. Por isso, saber o que será feito é uma maneira de controlar o orçamento, bem com evitar atraso na reforma.

A principal recomendação é dividir o processo em etapas. Dessa maneira, é possível ter uma projeção melhor de cada parte de obra e inspecionar melhor o desenvolvimento da reforma.

Assim, caso algo esteja fora do planejado, é possível perceber com mais facilidade e, assim, modificar a construção.

O planejamento também evita problemas de retrabalho, por exemplo, colocar gesso no teto depois que já fez o piso (o material irá pingar no chão e o revestimento terá que ser refeito).

Ao elaborar o planejamento, lembre-se de:

  • Colocar no papel tudo o que será alterado na casa;
  • Dividir os cômodos e escrever o que será feito em cada um;
  • Criar uma ordem para a reforma;
  • Levar em consideração o tempo para cada serviço.

Para evitar que os custos se sobressaiam, o planejamento deve conter um limite de gastos. Também é preciso pesquisar materiais, profissionais e outros serviços envolvendo a reforma, levantando orçamentos e negociando.

Ao encontrar uma promoção de pisos e revestimentos, avalie se não é melhor comprar já os produtos para economizar. Vale incluir no planejamento outros gastos, como água e luz.

Entretanto, tome cuidado com a pressa. Tentar fazer uma reforma em um tempo muito curto pode trazer mais problemas e aumentar o preço do serviço, devido aos desperdícios.

Controle o tempo para que a obra não atrase, mas faça um cronograma de acordo com a realidade.

2 – Use os mesmos revestimentos para toda a casa

Uma maneira de gastar menos com a reforma é comprar uma quantidade maior do mesmo material, tudo de uma vez só.

Isso porque sai bem mais barato comprar um galão de tinta de 20 litros, do que comprar dois galões de 10, em cores diferentes.

Inclusive, as cores neutras e claras, como bege e branco, com menos pigmentação de vermelho, costumam ter um preço mais barato. Assim, você pode usar a mesma tinta acrilica economica para todos os cômodos.

Além das tintas, a mesma ideia pode ser aplicada aos pisos e revestimentos. Aliás, essa é uma ótima recomendação para os apartamentos, pois é possível contribuir com a sensação de amplitude ao cobrir os ambientes com o mesmo material.

Desse modo, é possível encontrar uma loja de piso laminado e fazer a compra de todo o revestimento uma única vez.

Em alguns casos, pode-se negociar com a empresa melhores condições de preço e pagamento, já que é uma compra grande.

Contudo, é preciso ter um pouco mais de atenção aos banheiros, cozinhas e lavanderias, que são espaços úmidos. Nestes cômodos, o ideal é investir em pisos impermeáveis.

Uma solução para as áreas úmidas é usar azulejos e lajotas somente nos locais que realmente precisam de proteção.

Por exemplo, em uma cozinha, só a parede atrás da pia precisa ser azulejada, em uma altura aproximada de 1,00 metro.

Com isso, você reduz os gastos com a compra de azulejos e pode pintar o restante do cômodo com tinta.

3 – Compre materiais de qualidade

Engana-se quem pensa que o controle de gastos é feito com a aquisição dos materiais mais baratos.

Ao contrário, é preciso aliar custo-benefício, isto é, preço com qualidade, já que a o uso de produtos ruins pode acarretar em problemas para a sua reforma.

Além disso, mesmo em uma reforma para locação, durante a vistoria de imóvel, a qualidade da reforma também é imprescindível.

Por isso, sempre leve em consideração a garantia dos serviços e dos itens, priorizando tintas com boa duração, estruturas resistentes, duráveis e com proteção contra intempéries.

Fora que, alguns materiais baratos, especialmente em sistemas hidráulicos e elétricos, podem ser perigosos, comprometendo a integridade e a segurança dos moradores.

Imagine, por exemplo, uma tomada ruim? Ela pode causar um curto-circuito e, com isso, causar riscos à vida dos habitantes de casa e uma perda material enorme.

4 – Mantenha a limpeza e organização da obra

Outra forma de conter os gastos desnecessários é dedicar uma atenção especial à limpeza e organização do espaço.

Uma reforma bagunçada pode acarretar em sumiço de ferramentas, materiais e aumentar o retrabalho. Isso sem contar que a falta de limpeza pode colaborar com os desperdícios.

A limpeza não precisa ser feita metodicamente, no entanto, é preciso manter a mínima organização do espaço, além de garantir que todos os itens sejam guardados corretamente após o uso.

5 – Valorize as imperfeições do ambiente

O design de interiores moderno permitiu a inovação das decorações, sendo possível privilegiar as imperfeições do ambiente e, além disso, usar estruturas sem acabamento para melhorar a estética do local.

Um exemplo é usar a própria parede, em conjunto com as vigas de madeira, para moldar uma estrutura para jardim vertical. Assim, tem-se uma decoração inovadora, que mescla características urbanas com natureza.

Fora isso, um jardim vertical oferece inúmeras vantagens aos imóveis, incluindo isolação térmica, maior frescor no ambiente, valorização da casa, entre outros benefícios.

Além disso, o design industrial e o minimalismo, que são referências da arquitetura moderna, também liberam o uso de imperfeições estruturais, bem como a aplicação de elementos funcionais, retirando o excesso de ornamentos.

6 – Faça seus próprios artigos de decoração

A nossa casa precisa ter a nossa cara. Não é à toa que as reformas geralmente são feitas com a intenção de melhorar a aparência do imóvel, mas de acordo com as preferências dos moradores e gostos pessoais dos proprietários.

Por esse motivo, uma maneira de economizar com obras é realizar algumas decorações no estilo DIY (do it yourself, ou “faça você mesmo”). Um exemplo é fazer um capacho personalizado, com uma pintura feita por você ou por outra pessoa da casa.

Outras opções incluem quadros, estatuetas e até pintura na parede. É possível encontrar inúmeras referências de DIY na decoração com o uso de materiais recicláveis, sendo possível não só economizar, mas contribuir com ações sustentáveis.

7 – Reforme os móveis e estruturas antigas

Muitas vezes, quando iniciamos uma obra, o desejo é trocar todos os revestimentos, móveis e estruturas, com o intuito de construir algo completamente novo.

Porém, isso pode aumentar o teto de gastos, principalmente quando esses itens ainda podem ser reaproveitados.

É possível fazer muita coisa com o auxílio de materiais de fácil instalação, como placas de MDF, MDP ou madeira de demolição envernizada. Em alguns casos, somente a pintura nova da superfície é capaz de melhorar a aparência dos móveis.

Para economizar ainda mais, a recomendação é usar a cor branca na maioria da mobília, levando em conta a ideia de usar as mesmas tintas e revestimentos, comprando uma quantidade maior de materiais por um menor preço.

Conclusão

A reforma de uma casa pode ser bastante dispendiosa se não controlamos os gastos. Por esse motivo, é importante iniciar a obra com um planejamento prévio, descrevendo todos os detalhes do projeto e elencando quais serão as principais modificações no imóvel.

Além disso, com algumas atitudes simples, é possível reduzir significativamente os custos da reforma, sem perder de vista os principais objetivos, como melhorar a decoração, consertar algo quebrado ou inovar no design de interiores.

O importante é focar em uma reforma de qualidade, com materiais de excelência e profissionais capazes de cumprir corretamente prazos, cronogramas e as atividades propostas. Por isso, em conjunto com o planejamento, lembre-se de pesquisar muito!

Com todas essas dicas, a reforma da sua casa será um sucesso e o melhor: sairá muito mais barata do que o esperado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentários

Quando se fala em reformar casa, muitas pessoas já ficam de “cabelos em pé”, porque o trabalho envolve um alto custo e um longo período de obras, principalmente quando se deseja fazer uma reforma completa. No entanto, muitas coisas mudaram no mercado de construção civil, sendo possível conciliar um projeto estrutural de qualidade, com um baixo custo de investimento. Para isso, basta ter um planejamento adequado. O artigo de hoje vai trazer algumas dicas para reformar sua casa sem gastar muito e realizar uma obra única, personalizada e que vai valorizar o imóvel. Quer saber mais? Então, acompanhe a…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.9 ( 1 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*