Home / Arte / Exposição “Poesia em Concreto” faz provocações sobre a ocupação da cidade
Exposição “Poesia em Concreto”. Foto: Divulgação.

Exposição “Poesia em Concreto” faz provocações sobre a ocupação da cidade

Assuntos como moradia, saneamento básico e
uso sustentável são abordados pelo artista

Na sexta-feira (10), a Galeria Theodoro Braga recebe a terceira mostra individual do artista paraense Jeyson Duarte, o projeto “Poesia em Concreto” foi um dos contemplados do edital Seiva da Fundação Cultural do Estado do Pará e abre para visitação gratuita, às 19h.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Jeyson tem um trabalho baseado nas artes visuais e na arte urbana principalmente com uso de graffiti e fotografia. Nesta nova exposição ele se reinventa e parte para a experimentação com objetos, mas sem abandonar as intervenções urbanas. “A ideia era utilizar o concreto, material que remete a construção de prédios e cidades, para chamar atenção para espaços que sofrem com o abandono ou mau uso, ao mesmo tempo questionar a lógica de desenvolvimento urbano”, afirma o artista.

A exposição trará para a galeria registros de 5 intervenções urbanas feitas com objetos de concreto que retratam os vários tipos de uso e ocupação da cidade, são cerca de 600 peças que foram produzidas manualmente pelo artista e que compõe murais espalhados pelos muros de Belém. Além disso, ferramentas e todo o processo de criação estarão ao alcance do olhar do público, provocando um mergulho no modo de pensar de Jeyson.

“Pensar a ocupação do espaço público, se torna cada vez mais um ato político e escolher a melhor forma de dialogar e se apropriar desse ambiente caótico é essencial”, diz ele.

A mostra fica aberta ao público até o final de agosto de forma gratuita. A Galeria Theodoro Braga funciona de 8h30 às 18h, de segunda a sexta, no andar térreo da Fundação Cultural do Estado do Pará (Centur).

Sobre o artista

Formado em comunicação social pela UFPA, Jeyson Duarte, sempre conciliou a prática artística com a reflexão sobre a estética urbana, a publicidade e o design. Sua produção utiliza técnicas e linguagens do stencil, cartum, fotografia artesanal e graffiti.

Foi um dos selecionados pelo Prêmio de Inovação Movimento Hotspot na categoria fotografia, com o projeto Photograff que unia grafitte e fotografia pinhole. Fez sua primeira exposição individual na galeria Gotazkaen com o projeto “Interlúdio” e no mesmo ano foi selecionado no edital da Galeria Theodoro Braga, onde apresentou “Olhar urbano”.

Participou também da residência artística realizada pela 10ª edição do Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais que teve como proposta o intercâmbio entre artistas de Belém e João Pessoa com resultados apresentados na Estação Cabo Branco (João Pessoa,PB) e no Fórum Landi (Belém,PA).

Serviço
Exposição “Poesia em Concreto”
Abertura: 10 de agosto,19h.
Visitação: 10 a 31 de agosto.
Horário: 8h às 18h, segunda a sexta.
Entrada gratuita

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*