Home / Arte / No Dia Internacional da Mulher artista Christiana Guinle abre exposição que debate o feminino em obras produzidas em Iphone

No Dia Internacional da Mulher artista Christiana Guinle abre exposição que debate o feminino em obras produzidas em Iphone

Após exibição em Paris e na Normandia, “Décadence Noire” chega ao Rio de Janeiro e apresenta urbanidades expressionistas e retratos de mulheres fatais que ilustram o pensamento feminino

Arte de Christiana Guinle. Foto: Divulgação.

Arte de Christiana Guinle. Foto: Divulgação.

Exposição “Décadence Noire”

Abertura: quarta-feira, 08 de março

Horário: 19 horas

Galeria Aliança Francesa Botafogo

Curadoria: Nina Sales

A atriz e artista plástica Christiana Guinle abre, dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher, às 19h, na Galeria Aliança Francesa Botafogo, a exposição “Décadence Noire” que apresenta 18 obras feitas exclusivamente em Iphone (15 fotografias e 3 instalações) que fazem um passeio por um único tema: a mulher. A entrada é gratuita.

Nesta exposição, Christiana Guinle transpõe sua experiência atuando como narradora, diretora de imagem e fotógrafa. Através da sua arte, a artista constrói uma ponte entre o real e o insondável. Cada filtro é uma marca, índice de traços da alma, de referências clássicas às modernas, de olhares sobre a história contemporânea e a sociedade. As obras respondem e se confrontam para contestar questões modernas e enfatizar os tormentos contemporâneos. Suas obras estão repletas de amor e crítica, violência e sensualidade, escuro e elegante, decadente e irresistível.

A artista se alimenta de uma coleção de imagens de mais de 40.000 itens que compõem suas fontes de criação feitas, unicamente, em smartphone, que determina a linguagem deste processo singular. Usa exclusivamente esta técnica, experimentando as possibilidades infinitas oferecidas pelas aplicações digitais. A mostra foi apresentada com sucesso em Paris, na respeitada Maëlle Galerie, e na Normandia, no Semaine de Quilly.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

“Telefones celulares atuais alcançam uma qualidade de imagem ideal para o trabalho da artista, ferramenta pessoal de laboratório experimental próprio. Então, Christiana captura, seleciona, modifica, pinta em camadas após camadas, filtros depois de filtros, aplicação após a aplicação, fundindo seu processo criativo com o mecanismo digital”, explica a curadora Nina Sales.

Nina Sales é franco-brasileira. Como diretora artística e curadora, concebeu e realizou quatro exposições individuais (Iris Della Roca, Rudi Sgarbi, Christiana Guinle, Elaine Brand), sete exposições coletivas (Passage(s), Vu DéjàVu PasVu, Enchanté Paris!, Braises d’aujourd’hui, Panor’Almas 1 & 2, Zone Brésil(S), duas conferências (Beatriz Lemos, Cristiana Tejo) e duas residências (Sean Hart, Gilberto de Abreu).

Artista Plástica Christiana Guinle. Foto: Divulgação.

Artista Plástica Christiana Guinle. Foto: Divulgação.

A artista – Christiana Guinle se iniciou nas artes plásticas através da pintura, fazendo seus primeiros trabalhos sob a influência de seu primo, o famoso pintor Jorge Guinle. Logo ela desiste dos pincéis em favor das Artes Cênicas, tornando-se um ícone do patrimônio audiovisual brasileiro. Durante dez anos, realiza pesquisas no campo da arte digital, questionando as novas tecnologias a serviço da expressão fotográfica. Suas últimas obras são o resultado de um processo técnico único. Ela ‘fabrica’ suas obras a partir de imagens reinterpretadas e modificadas por meio de ferramentas de retoque e pintura digital. A artista explora todos os movimentos da história da arte, inserindo referências clássicas ou modernas, criando um repertório de imagens com acentos “Neo-Pop” fundamentalmente inovadores. Ícone inesperada das redes sociais se tornou um fenômeno social. Ela tem participado em inúmeras exposições coletivas em todo o mundo, como Nova York, Paris e Rio de Janeiro. www.christianaguinle.com

Arte de Christiana Guinle. Foto: Divulgação.

Arte de Christiana Guinle. Foto: Divulgação.

Aliança Francesa – comemorou 130 anos de atividades no Brasil em 2015. Além de ser uma referência no idioma, ela é, sem dúvida, a instituição mais respeitada e conhecida do mundo, quando o assunto é a difusão da língua francesa e das culturas francófonas. Ela possui, atualmente, mais de 850 unidades em 135 países, onde estudam cerca de 500.000 alunos. Na França, ela conta com escolas e centros culturais para estudantes estrangeiros. O Brasil tem a maior rede mundial de Alianças Francesas com 40 associações e 69 unidades.

Em 2013, foi inaugurada a Galeria da Aliança Francesa do Rio, onde, desde então, são apresentadas exposições de fotografia contemporânea, artística e documental, valorizando propostas experimentais, audaciosas e sobre grandes temas da sociedade. A inauguração da exposição “Décadence Noire”, no dia internacional dos direitos da mulher, será a ocasião de discutir sobre o papel das mulheres no campo da criação contemporânea, na França e no Brasil.

Serviço:

Abertura: 08 de março de 2017, às 19h
Palestra e Bate-papo com a artista:
10 de março de 2017 – 19h30
Palestrante: Angela Ancora da Luz
Visitação: de09 março a 23 de abril de 2017
Segunda a Sexta de 10h às 20h
Sábados de 09h às 13h
Galeria Aliança Francesa Botafogo – Rua Muniz Barreto, 746 – Botafogo

Tel.: (21) 3299-2000

christianaguinle.com/decadence-noire

ARTMAZONE

Curadoria: Nina Sales

Direção Artística: Marcio Goldzweig

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*