Estética Ancestral: Arte Indígena Brasileira

Galeria Pé Palito (213 Norden) exibe coleção contemporânea de bancos indígenas

Estética Ancestral: Arte Indígena Brasileira

Harmonia sensorial materializada em bancos zoomorfos e geométricos

Mostra inédita em Brasília reúne mais de 50 bancos esculpidos em madeira, originários de seis diferentes etnias.

Bekanntmachung

Compõem essa coleção, kuratiert von Lucas Rosalino, a riqueza artística de 17 jovens escultores que criam, transformam e inovam. Cada um com sua forma de rubricar a arte, conservando práticas provindas de conhecimentos milenares.

In Estética Ancestral: Arte Indígena Brasileira als peças em exposição trazem novos estilos, Materialien, Kerne, decorações e tamanhos sem perder de vista os elementos que identificam cada espécie animal, ângulo e grafismo ancestral. Nas quais, as proporções e feições são mantidas.

Bekanntmachung

Erhalten Sie Nachrichten von Messen und Veranstaltungen im Allgemeinen in unserer WhatsApp-Gruppe!
*Nur wir posten in der Gruppe, also kein Spam! Sie können ruhig kommen.

Para a antropóloga, professora emérita da UNB e pesquisadora sênior do CNPQ, Alcida Rita Ramos, a exposição “é uma demonstração do profundo conhecimento que os indígenas têm do mundo ao redor, independentemente de viverem ou não em aldeias.”

Ariabo Kezo, filho do povo Balatiponé, escritor e defensor das causas indígenas, observa que, para o visitante, “é estar diante de uma riqueza artística formidável que nos convida a compreender melhor as artes indígenas e suas profundas significações”, e justifica, “por não se tratar da produção de um único povo, mas de uma diversidade formada por várias etnias”.

Bekanntmachung

Melden Sie sich an, um Veranstaltungsnachrichten zu erhalten
und zuerst das Universum der Künste!

Sobre os detalhes de cada peça, Lucas Rosalino ressalta a variedade de grafismos e suas relações com cada animal. “Alguns povos do Alto Xingu, como os Mehinaku, Trumai, Kamaiurá, produzem grafismos específicos que representam a pele da jiboia, os dentes das piranhas”. Com relação à coloração, ele comenta que dão ainda mais vida às esculturas por serem feitas a partir dos produtos da terra, “como o vermelho do urucum, barro da Tabatinga, o preto do jenipapo”, lista o curador.

A realização desta exposição nasceu do contato do curador com culturas indígenas, por meio de artistas e suas obras, e do seu desejo de prestigiar a arte indígena, “que é parte fundamental das raízes do Brasil, além de poder proporcionar o mesmo sentimento arrebatador que tive ao ter o primeiro contato”. Além de bancos, o conjunto de obras apresenta cerâmicas, remos e outros objetos.

Os artistas presentes na exposição sãoEtsiri, Kayanaku, Kulikyrda, Yulupe, Mawaya, Maykuti, Maini e Turuza, da etnia Mehinaku; Kupatopenu Atakaho e Karapotan, da etnia Waujá; Ropkrãnse, da etnia Kaiabi/Kayabi; Me’tanã, da etnia Ticuna/Tikuna; Ontxa, Takula e Tukuna, da etnia Mehinaku; Tadashi Tukurevi, da etnia Aweti; e Yauapi, da etnia Kamayurá.

Service:
Estética Ancestral: Arte Indígena Brasileira
Lokale: Galeria Pé Palito
Adresse: SCLN 213 Blockieren Sie den Store 9
Eröffnungsabend-cocktail-party: 16 November, às 17h
Saison: zu 16 Dezember 2023
Visitation: von Montag bis Samstag, von 10h30 bis 19h
Entrada franca e livre para todos os públicos
Todas as peças estarão à venda
Informationen: 61 9269-2602 (WhatsApp)

Hinterlasse einen Kommentar