Home / Arte / #MAS promove Curso Livre: “Roma Barroca: Papas, Aristocracia e Arte” com o Prof. Dr. Marcos Horácio
#MAS promove Curso Livre: "Roma Barroca: Papas, Aristocracia e Arte" com o Prof. Dr. Marcos Horácio. Divulgação.

#MAS promove Curso Livre: “Roma Barroca: Papas, Aristocracia e Arte” com o Prof. Dr. Marcos Horácio

O Museu de Arte Sacra promove, o Curso Livre: “Roma Barroca: Papas, Aristocracia e Arte” com o Prof. Dr. Marcos Horácio Gomes Dias.

OBJETIVO GERAL:

A partir de Roma, o Barroco se expandiu rapidamente para outras regiões da Europa. Artistas estrangeiros levaram essa influência para as suas regiões de origem, como os Países Baixos, Holanda, sul da Alemanha, Áustria, Espanha, Portugal e as colônias americanas. Porém, cada região desenvolveu versões distintas dessa arte, dependendo das particularidades internas de suas condições políticas, religiosas e econômicas. A proposta desse curso é entender as maneiras como a arte barroca se desenvolveu em Roma e como se costuraram dois tipos de mecenato: o papado e as famílias aristocráticas da cidade. Sabendo como é importante o espaço urbano como palco e cenário do poder, busca-se entender como o papado e as disputas entre as grandes famílias conseguiram reinventar a cidade, no século XVII, a partir de sua tradição clássica e por meio da arte em ruas, praças, igrejas, templos, palácios e demais edifícios. O exame da arte barroca em Roma nos leva a reflexão sobre um ideal político e religioso, mantido e entendido pelo alto clero, mas nos leva também a um imaginário sobre o poder construído pelas grandes famílias, entendido justamente pelo mecenato e pela arte que consumiam. O curso pensa, sobretudo, como a arte aí estabelecida serviu de modelo para as outras nações do ocidente.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

• Apresentar a arte e a cultura como material reflexivo;
• Analisar, criticar e contextualizar a arte barroca em Roma por meio do mecenato e do colecionismo. A arte barroca em ruas, praças, igrejas, templos, palácios e demais edifícios.
• Mostrar a arte como um campo interdisciplinar do conhecimento: Literatura, História, Filosofia, Sociologia, Antropologia, Psicologia, Teologia etc.;
• Escolher temas específicos para diversos trabalhos de pesquisa e estimular a produção de projetos em que a utilização da arte barroca esteja presente.

CONTEÚDO:

Dia 13 de março de 2019
AULA 1 Roma e os Monumentos Antigos
As ruínas do Império Romano, o Fórum, o Palatino e a região do Coliseu eram entendidos como monumentos que celebravam o próprio triunfo da cristandade. O que é conhecido hoje como a zona arqueológica da cidade, era incorporado ao novo espaço urbano de feições barrocas e compartilhava com ele a mesma importância.

Dia 20 de março de 2019
AULA 2 Os Mecanismos do Mecenato no Século XVII
A Reforma Protestante e a reação da Igreja de Roma. A necessidade contemporânea fez com que papas, ordens religiosas e associações de irmãos leigos tomassem a frente de ações construtivas e artísticas. Eles mesmos tomavam conta das encomendas e da execução dos projetos.

Dia 27 de março de 2019
AULA 3 O Papado e sua Corte.
Os papas Urbano VIII, Inocêncio X, e Alexandre VII. O poder do Papa, absoluto ou limitado, conta com o auxílio de cardeais, bispos, abades, missionários, monges, freiras, padres e diáconos. Temos um corpo institucional de representantes de Deus, assim chefiado pelo Papa, em Roma. Esses homens são entendidos como herdeiros dos primeiros apóstolos designados por Jesus Cristo e têm como função levar sua palavra para todos os lugares e regiões. Roma é a sede dessa corte religiosa.

Dia 03 de abril de 2019
AULA 4 Roma e o espaço sagrado: a reconstrução de uma cidade
Roma, como cidade e espaço urbano, é entendida como local de referência e modelo para o mundo cristão e católico. O seu espaço urbano é tratado de forma retórica e como uma das maneiras possíveis da exposição do discurso político e religioso.

Dia 10 de abril de 2019
AULA 5Gian Lorenzo Bernini e Francesco Borromini.
O trabalho dos dois maiores arquitetos do mundo barroco foi dar uma grande e nova contribuição para as perspectivas de ruas e praças da cidade, embelezando com fontes preciosas, palácios, vilas, parques e outras construções importantes.

Dia 17 de abril de 2019
AULA 6As Ordens Religiosas
A transformação da cidade não cabia apenas à Santa Sé, mas, cabia também às ordens religiosas, conventos e irmandades a ereção de importantes igrejas que agregasem as famílias ricas e tradicionais, os peregrinos e o povo em geral.

Dia 24 de abril de 2019
AULA 7Os Pintores em Roma
A técnica da perspectiva arquitetônica ilusionística e a exploração dramática dos contrastes de luz e sombra em Roma: Andrea Pozzo, Caravaggio, Pietro da Cortona, Giovanni Battista Tiepolo, Guercino, Guido Reni, Salvator Rosa, os Carracci, Hyacinthe Rigaud, Poussin, Diego Velázquez, Bartolomé Esteban Murillo e Rubens.

Dia 08 de maio de 2019
AULA 8Os Mecenas Privados
As famílias tradicionais romanas, de onde saíram muitos membros do clero, também entenderam a arte como uma forma de distinção política e social. Os interiores dos palácios e vilas eram os únicos a concorrer com a decoração das igrejas. As famílias Farnese, Corsini, Barberini, Borguese e Pamphili disputavam os melhores pintores e escultores da época.

Dia 15 de maio de 2019
AULA 9A Pequena Corte da Rainha Cristina da Suécia
Sendo a filha de um defensor do protestantismo na Guerra dos Trinta Anos, Cristina causou escândalo ao abdicar em 1654 e converter-se ao catolicismo. Ela passou seus anos restantes em Roma, tornando-se a líder da vida musical e teatral local. Como rainha sem um país, ela protegeu muitos artistas e projetos. Cristina morreu em 1689 e é uma das poucas mulheres enterradas no Vaticano.

Dia 22 de maio de 2019
AULA 10O Grande Público
A arte que atende aos cidadãos de alta renda; comerciantes ricos e funcionários públicos; comerciantes médios e camponeses, comunidades estrangeiras em Roma e população de origem humilde.

Dia 29 de maio de 2019
AULA 11Roma e a dispersão de sua influência
Artistas de toda a Europa vinham a Roma para se atualizarem nas últimas novidades artísticas e reis mandavam embaixadas para enviarem ilustrações, quadros e esculturas para seus países de origem.

Dia 05 de junho de 2019
AULA 12 Século XVIII: A Época dos Antiquários
O Barroco Tardio, o Iluminismo e as antiguidades romanas. Editores e Connoisseurs. Marchands e Pequenos Burgueses. Os residentes estrangeiros.

A QUEM SE DESTINA:

O conteúdo oferece embasamento para estudiosos de Arte, historiadores, profissionais ligados à literatura e comunicação social, religiosos, pesquisadores, professores que pretendam desenvolver o tema em sala de aula, profissionais de todas as áreas, estudantes universitários e interessados em geral.

PROFESSOR:

Marcos Horácio Gomes Dias é Doutor em História Social pela PUC-SP; Mestre em História Social pela USP; pós-graduado em Arte e Cultura Barroca pelo Instituto de Filosofia, Arte e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Bacharel em Ciências Sociais pela USP. Tem experiência na área de História e Sociologia, com ênfase em História, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Arte; História do Barroco e do Rococó; Arte e Cultura em Minas Gerais; Neoclássico, Império e século XIX no Brasil; Teoria da Cultura; Patrimônio Histórico; História da Produção da Imagem; Teoria da Comunicação e Realidade Sócio-Econômica e Política Brasileira.

Período: 13 de março à 05 de junho de 2019
12 dias de aulas
Aulas: 19h30 às 22h00 (intervalo para o café)
Carga horária: 36 horas
Valor: R$ 600,00 a vista ou R$ 690,00 (03 vezes)
Inscrições: mfatima@museuartesacra.org.br
Informações: (11) 5627.5393
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo
Endereço: Avenida Tiradentes, 676, Luz. Metrô Tiradentes.
Estacionamento gratuito no local: Rua Jorge Miranda, 43
No final do curso o aluno receberá o certificado.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*