Home / Arte / Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea Inaugura a Exposição PENSÃO ARTÍSTICA

Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea Inaugura a Exposição PENSÃO ARTÍSTICA

A residência artística

Abertura dia 11 de junho, às 15h

Obras de Dani Soter, Daniela Dacorso, Fábio Carvalho e

Heberth Sobral e curadoria Marco Antonio Teobaldo

Entrada Franca

A Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea inaugura sábado, dia 11 de junho, às 15h a exposição Pensão Artística apresentando o resultado do projeto de residência artística de curta duração com os artistas Dani Soter, Daniela Dacorso, Fabio Carvalho, Heberth Sobral com curadoria de Marco Antonio Teobaldo. O Projeto Pensão Artística foi selecionado pela Prefeitura do Rio e Secretaria Municipal de Cultura, no edital de Fomento Cidade Olímpica.

Depois de ficarem hospedados por cinco dias em um hotel, na Região Portuária do Rio de Janeiro, os artistas e o curador, que também idealizou o projeto, apresentarão em 11 de junho a 9 de julho, o resultado de todo o trabalho que envolveu os moradores da região, lideranças comunitárias locais, funcionários do hotel e convidados que interagiram no processo de criação das obras.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

De acordo com o curador, a experiência de convivência e troca com os artistas foi uma espécie de laboratório para que eles pudessem desenvolver seus projetos em um ambiente fora das suas zonas de conforto. Segundo Teobaldo “Tivemos a oportunidade de vivenciar as mudanças urbanísticas da Região Portuária, concentrando nossas percepções sobre as suas consequências na população local e aos milhares de indivíduos que nela transitam diariamente, realizando, ainda, algumas atividades nos estabelecimentos comerciais e institucionais do entorno, após o horário de visitação nos quartos”.

Resultado da residência:

Dani Soter – Colcha de retalhos para uma cama de casal

Dani Soter. Foto: Divulgação.

Dani Soter. Foto: Divulgação.

Colcha de retalhos para uma cama de casal – a proposta da artista é encontrar pessoas de passagem, desconhecidos ou não, dentro do quarto do hotel, em sua cama. Apenas uma pessoa foi atendida de cada vez, com hora marcada ou furtivamente, en passant. Os encontros não tiveram hora para terminar e acabavam quando sentiam, juntos, que já não havia mais nada para ser dito e costurado com os retalhos de roupas usadas. Em seguida, foram reunidas as partes trabalhadas, construindo assim uma narrativa coletiva, onde a voz é a linha e o segredo é o ponto. Mais do que desejar obter um objeto estético, busca-se o resultado da experiência realizada a dois. O espectador torna-se atuante e a obra depende de sua participação. Em Colcha de retalhos para uma cama de casal, é também explorada a questão da intimidade de ambos, sobretudo a do outro, daquele que entra no quarto e senta-se na cama da artista. Curioso de entender o que está se passando ali dentro e desejoso de atravessar fronteiras do espaço privado, o espectador-artista revela seus pensamentos e lembranças ao artista-ouvinte. Este trabalho/performance teve início em Lisboa, em 2010 e a sua narrativa vai crescendo à medida que o público vai participando e contando sua história.

Daniela Dacorso – Retratos

Daniela Dacorso. Foto: Divulgação.

Daniela Dacorso. Foto: Divulgação.

A artista montou um verdadeiro Estúdio fotográfico no seu quarto de hotel, local da residência artística, onde trabalhou uma abordagem receptiva aos visitantes para colher algumas informações sobre o seu perfil (o que faz, onde vive, o que o trouxe até ali, suas dificuldades e seus sonhos, entre outras questões). A partir destas informações, os visitantes foram retratados, dando continuidade à pesquisa da artista sobre tipos comuns da cidade do Rio de Janeiro. O resultado final desta ação será a exposição de um rico álbum de retratos que terá um forte apelo a ancestralidade local, conhecida no passado como Pequena África, de modo a reafirmar a identidade de cada pessoa fotografada, constituindo uma espécie de mapeamento humano daquele momento do projeto.

Fábio Carvalho – Ocupação Olympia

Fábio Carvalho, Ocupação Olympia. Foto: Divulgação.

Fábio Carvalho, Ocupação Olympia. Foto: Divulgação.

A intervenção urbana Ocupação Olympia idealizada especialmente para o projeto Pensão Artística, consiste na criação de uma série de obras em papel, que remetem à azulejaria portuguesa, com desenhos alusivos a atletas (em particular para as práticas esportivas mais antigas e tradicionais), que foram aplicadas com cola de amido sobre paredes e fachadas da Gamboa. Ao estilo lambe-lambe, a obra assumiu, as vezes, de azulejos de papel, tendo como referência os azulejos de figura avulsa portugueses, uma vez que a região da Gamboa tem um rico histórico de ocupação portuguesa, sendo a região ainda pontuada por uma série de imóveis antigos cujas fachadas ainda encontram-se azulejadas como no final do século XIX e início do XX. As imagens de esportistas serão misturadas com imagens mais tradicionais das figuras avulsas portuguesas, em particular imagens florais.

Heberth Sobral – Noticiário

Heberth Sobral, Garoa. Foto: Divulgação.

Heberth Sobral, Garoa. Foto: Divulgação.

O artista visual propôs para a residência artística a construção de dioramas com cenários sobre a realidade da Região Portuária e o significativo momento de transformação que vem passando, por conta de sua revitalização para os Jogos Olímpicos. Utilizando um repertório customizado no qual os personagens são bonecos Playmobill, o artista aborda os costumes locais em um simulacro de telejornal, editado pelo artista. Algumas imagens surgirão a partir do estímulo recebido por matérias de jornais, contudo a interação direta do público visitante por meio de depoimentos trouxe mais detalhes para a narrativa construída, potencializando a temática desenvolvida.

Cada artista passou por um tipo de experiência distinta, porque seus trabalhos são de naturezas diferentes, mas que sofreram influência das trocas provocadas por esta convivência. É unânime entre os residentes do projeto que a sua forma de perceber aquela região se transformou e abriu uma nova perspectiva para entender este processo tão delicado e importante de transformação da cidade.

SERVIÇO

Pensão Artística – exposição dos artistas Dani Soter, Daniela Dacorso, Fabio Carvalho e Heberth Sobral
Projeto e Curadoria de Marco Antonio Teobaldo
Abertura: dia 11 de junho, às 15h
Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea
Visitação: 14 de junho a 9 de julho de 2016
De terça à sexta das 13h as 19h e sábados – 10h as 13h
LIVRE
Entrada franca
Local: Rua Pedro Ernesto, 32 – Gamboa

Tel. 21 2516-7089

pretosnovos@pretosnovos.com.br

.

Outras:

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*