Home / Arte / Osvaldo Neirotti – “Natureza Urbana”

Osvaldo Neirotti – “Natureza Urbana”

Tony Franco é Administrador de Empresas.

Tony Franco é Administrador de Empresas.

Osvaldo Neirotti, artista plástico italiano, apaixonado pelas artes em geral, também adora escrever. Identificado com a natureza, acredita numa maior conscientização de todos com o meio ambiente e sua importância.

Envolvido com as artes de longa data, moldou-se aos novos tempos, buscando conhecimentos de forma atuar mais ativamente na promoção de suas obras, traz importantes conselhos, principalmente aos iniciantes.

Entrevista

Osvaldo, conte-nos um pouco sobre você…

Osvaldo Neirotti é Artista Plástico.

Osvaldo Neirotti é Artista Plástico.

Nasci em Torino (Itália) e sempre me interessei tanto pela arte quanto pelo estudo das pessoas; o testemunho dessas paixões são as obras artísticas que desenvolvi, os 2 livros editados pela Editora Il Viandante e os estudos e insights sobre campanhas de marketing e publicidade e o desenvolvimento de Marcas de Empresa. Nos anos 80 obtive o Diploma Artístico; início dos anos 90 ou frequência do curso de licenciatura em Arquitetura interrompida após ter prestado metade dos exames por motivos familiares graves. Porém, tive tempo de fazer um exame importante como Desenho Industrial, me certificando como Designer. No mesmo período obtive o pós-diploma de especialização em Publicidade Gráfica e Marketing e em 2010 obtive o Mestrado em Estilo e Design. Sou apaixonado por Livros, Restauração, Esportes e todas as faces da Arte, minhas musas são a própria vida, minha filha adolescente Marina e minha parceira Elena.

Quando despertou seu desejo de ser um artista plástico?

Amo qualquer forma de arte e sempre alternei diferentes disciplinas com base no humor e em determinados períodos; Acredito que escultura não é apenas o uso do barro, mas também a capacidade de modelar por meio do uso de diversos materiais ou cores, transformando a própria natureza dos objetos. Minha paixão começou no colégio com as enormes banheiras de barro cinza que de duras e secas com um pouco de água voltaram à maciez, uma ideia de retorno à origem que sempre me fascinou. Com o passar dos anos, o barro se transformou em madeira, plástico, ferro… até chegar hoje onde o mesmo material transformável se tornou as árvores; é importante destacar que sou o único artista que cria Árvores Verdadeiras em cidades com Pesticidas Coloridos Naturais à base de Limão, Leite, Farinha, Pigmentos Naturais, Água e Óleo de Linhaça. Um princípio usado por avós no campo ou por muitos estados incluindo Israel, Espanha, Grécia, EUA, etc., que para proteger os pomares de parasitas, raios ultravioleta e rachaduras eles usaram e ainda usam para borrifar o tronco com cal branca. Acredito que a escultura pode se misturar com as cores tornando-se uma instalação, tanto quanto eu hoje traduzo essa ideia para Land Art.

Que tipo de arte mais gosta?

Gosto de qualquer forma de arte como expressão das ideias do ser humano, sabemos que o mundo está em dificuldade e que a única forma de melhorar é a criatividade que sabemos expressar.

Quando isso é colocado a serviço do mundo ou de um público, para mim pode ser chamado de arte, uma ferramenta capaz de transmitir uma mensagem. Este é o aspecto ideológico que talvez me fascine de uma forma onírica, mas se tiver que considerar e responder com argumentos mais próximos do conceito tradicional de arte posso dizer que gosto tanto de arte como escultura, pintura, restauro de móveis e design, escrita, teatro e também shows em geral, me interesso menos pela arte digital que às vezes acho distante dos interlocutores, sejam eles amantes da arte ou pessoas comuns.

Como desenvolveu seu estilo (técnicas)?

Acredito que o estilo de um artista está em constante evolução, caso contrário não sei até que ponto ele pode ser considerado como tal, talvez se o estilo não mude com o tempo o criativo pára e para um aquarista apaixonado. Depois de uma bela infância, fui forçado a deixar meus estudos e meu emprego de meio período como assistente de direção de arte para cuidar da minha família de origem, meu irmão ainda era jovem, minha mãe que fica em casa e meu pai perderam seus filhos. empregos devido a mais roubos nas suas duas lojas e estes acontecimentos marcaram-me profundamente porque destruíram a ideia do meu futuro pessoal imaginado, antecipado e para o qual tinha trabalhado durante anos com estudos acompanhados de trabalho. Acho que foi essa condição, ter de recomeçar e a necessidade de melhorar a minha nova vida que moldou o meu estilo, obrigando-me a melhorá-lo também nos anos seguintes, encontrando expressões atuais que muitas vezes antecipam os tempos. As técnicas são superadas evoluindo-as de acordo com os tempos, as gerações, os interlocutores apaixonados pela arte, mas também o simples cidadão curioso que quer conhecer e conhecer um outro ponto de vista.

Cite caso tenha tido influências artísticas em suas obras e de quais artistas?

Ser apaixonado pela arte em todas as formas de expressão, identificar influências é muito difícil, talvez porque não possam ser definidas em profundidade; Acredito que se você perceber, observar e estudar as mudanças, você é automaticamente influenciado. No entanto, se tenho que dizer e pensar nos artistas que mais me impressionaram ao longo dos anos e dos séculos, devo admitir que existem alguns que considero mestres, mas não pelas obras que criaram à medida que cada obra é subjetiva, mas por como eles sabiam antecipar e abraçar a inovação e a mudança. Entre os artistas posso citar Leonardo da Vinci, Brunelleschi, Canaletto, Picasso, Dali, Andy Warhol, Botero, Jeff koons entre os principais; cada um deles incluindo o escritor e poeta Luigi Pirandello tiveram a capacidade de criar, inventar, pensar de uma nova forma antecipando seu futuro próximo, muitas vezes criaram obras que se tornaram obras-primas.

Tem algum familiar ou conhecido que é artista plástico?

Quase sempre fiz obras por encomenda, sejam elas pictóricas ou escultóricas, ou seja, raramente fiz exposições de esculturas específicas e que as mais vistas são as obras que acabam por ser a união entre pintura e escultura ou a Terra. Art. As pinturas de terra das árvores nas cidades ou aquelas em vasos moldados para adquirir outras formas são perpetuamente exibidas em espaços públicos ou privados com muita passagem para que as pessoas me conheçam. As árvores do terreno tornaram-se referências nos bairros, tornaram-se obras Artístico – Ambientais – Sociais pertencentes à comunidade e a todas as famílias que vivem naquela zona. Outro aspecto importante é que essas minhas ideias me permitiram ser co-fundador do Movimento Artístico GoArtFactory conhecido na Itália, cujas fileiras incluem cerca de 650 artistas; esta realidade tornou-se uma Família Artística.

Viver de arte é possível?

Sim, mas é muito difícil.

A realidade artística de hoje é para poucos e muitas vezes poucos se identificam com quem tem dinheiro para gastar ou quem tem amizades ou posições de privilégio, nestes casos as habilidades artísticas não são necessariamente excelência. Esse pensamento fotografa uma realidade italiana no resto do mundo, talvez seja diferente, mas em todo caso acredito que hoje para poder viver da Arte é preciso estar preparado e não apenas artisticamente. Hoje o artista é obrigado a educar-se em vários assuntos, não apenas artísticos; o artista de hoje deve conhecer o marketing, a sociedade, a situação econômica, as técnicas de comunicação… enfim, deve dedicar parte da sua atividade a conceitos não relacionados com a sua arte, mas sim à promoção e gestão da sua obra. Acredito que hoje o mundo da arte mudou a tal ponto que a condição em que o Galerista, o Agente e quem manda uma série de obras para ele e o artista as cria não ocorre mais; o artista hoje é parte integrante de todo o processo, desde o estudo da obra até a entrega, passando pela venda e suas estratégias. A minha afirmação inicial está acima deste último conceito, muitas vezes este mundo baseado na economia e na carteira também viaja ao lado dos Artistas. Quero deixar claro que é difícil se estabelecer e viver da arte, mas é possível que você precise estar preparado em muitas disciplinas e que o Talento seja mais necessário para se manter na moda.

Algum dia já pensou em não atuar mais com arte? pode comentar porquê?

Sinceramente, nunca imaginei minha vida fora da arte, pois é meu jeito de ser e influencia todos os pensamentos do meu dia. Arte é uma forma de pensar, agir, ver o mundo com múltiplos pontos de vista; é claro que para viver por muito tempo da arte, sem possibilidades econômicas e sem conhecimento, tive que fazer muitos outros trabalhos. Se eu tiver que fazer um balanço, devo admitir que durante anos desempenhei e ocupei cargos em funções muito próximas ao mundo da arte, por exemplo, Diretor de Arte, Desenvolvedor de Marca, gestão de vendas de ingressos de espetáculos, empresas de design, etc.

Quais habilidades são necessárias hoje para o artista plástico?

Acredito que fazer uma distinção entre tipologias artísticas é uma perspectiva que difere de ser capaz de entender quais são as habilidades reais necessárias para ser ou se tornar um Escultor.

Obviamente, precisamos de habilidades que façam do artista um escultor, habilidades que não sejam mais apenas saber trabalhar com o barro, mas habilidades que vão além; hoje existe tecnologia e a possibilidade de escolher entre dezenas e dezenas de materiais. Tanto o escultor como o artista de outras disciplinas devem conhecer a sociedade, a história e as necessidades da sociedade, por exemplo, é impensável que hoje um artista esteja fora do mundo problemas como a proteção ambiental, a desigualdade social ou a pobreza de alguns territórios em oposição a outros onde prevalece o consumismo descontrolado.

O que você sente quando cria ou aprecia uma obra de arte?

O conceito pode ser expresso em duas versões, a primeira se eu observar uma obra de arte que não seja minha, a segunda se eu for o autor. Na primeira hipótese, fico fascinado e fascinado por como um ser humano pode criar algo tão belo. Expresso este conceito considerando o fato de que pessoalmente acredito que todos podem fazer arte; se penso na minha filha que quando aos 5/6 anos conseguiu fazer-me fazer uma determinada coisa satisfazendo o seu próprio desejo sem dizer palavra, mas apenas com um olhar profundo e vivo, fica claro o conceito de capacidade criativa.

Na segunda hipótese, se for um dos meus trabalhos, sempre que estou entusiasmado e faço o meu melhor para criar o que tenho na minha cabeça e pensamentos, raramente o faço de novo e recomeço se não gosto de continuar o trabalhar; o problema surge no final, quando termino o trabalho. Infelizmente ou felizmente o trabalho finalizado me satisfaz nos primeiros 15/20 segundos iniciais, então percebo que não gosto, a severidade comigo mesmo e a ideia de que o Ser Humano é um grande ser capaz de grandes resultados me faz pensar que tudo feito por ele ou ela, pode ser alcançado melhor do que o resultado tinha antes de os olhos. Essa leve insatisfação me permite querer estudar mais, querer descobrir coisas novas e me impedir de parar sem nunca progredir no resultado e no estilo.

Suas inspirações para criar uma obra de arte?

Essa pergunta é fácil. A inspiração é o mundo ao meu redor, desde minha família até o assassinato de um elefante na África; as redes sociais, a internet, a televisão, hoje permitem ver e observar tudo sentado em uma poltrona sem sair de casa e a capacidade de se identificar gera inspiração.

Qual arte mais impressionou você até agora?

Pois meu desejo de sempre descobrir coisas novas e o desejo de navegar e me expressar em coisas novas sempre me faz gostar especialmente das obras que faço duram; ou como disse antes, nunca estando 100% satisfeito, é-me difícil amarrar-me à obra, mas sim ao projeto em curso que termina com o nascimento da própria Obra.

Atualmente estou amarrado e totalmente imerso no projeto denominado Natureza Urbana, um projeto Artístico – Ambiental – Social que combina Escrita (livros) – Land Art (escultura e pintura).

Neste projeto, através das palavras, retiro as máscaras dos Seres Humanos que por elas são condicionados. Usam-se máscaras para viver em sociedade e a vida agitada, a vida difícil, os problemas de trabalho, as preocupações com a família… não nos permitem demorar no que nos rodeia e são as mesmas máscaras que nos protegem momentaneamente.

Não ver o que nos rodeia também obscurece a nossa visão dos reais problemas do meio ambiente, das desigualdades, das dificuldades das cidades e das pessoas que as povoam; pintar árvores metaforicamente esculpir a própria natureza permite que sejam vistas, tudo que faço é dar-lhes uma máscara. Ver uma Árvore Colorida no bairro ou na cidade nos desperta do entorpecimento do absenteísmo, fazendo-nos perceber a natureza na própria cidade; uma visão até então desconhecida, mas capaz de nos conscientizar durante horas dos problemas que nos cercam.

Você tem de estar sempre criando ou cria apenas em certos momentos?

Minha mente não consegue ficar parada, ela está em elaboração contínua e eu não consigo ficar parado, preciso me perceber e me expressar continuamente. Desde menino sempre me bastou dormir 3/4 horas por noite para descansar de manhã, isso me permitiu ter sempre muito tempo disponível para criar; se durante o dia eu trabalhava tentando dar o melhor para minha família, à noite conseguia fazer Arte; felizmente hoje vivo da arte e posso criar durante o dia, mas apesar desse dia à noite continuo a imaginar, a criar obras e projetos.

O produto de uma obra sua é único ou tem alguma relação próxima ou distante de sua obra anterior?

Como já mencionei, sou o único artista que cria esse tipo de arte com as Árvores, mas também é verdade que, como mencionei acima, acredito que o artista deve ter habilidades adicionais além de saber criar; são premissas que delineiam um aspecto mais complexo. No que me diz respeito, sempre fui apaixonado por Marketing, publicidade gráfica e análise do comportamento do psiquismo humano, atitudes e peculiaridades; essas paixões basicamente se tornaram o trabalho anterior. Considerando que o artista deve se colocar na sociedade para tentar ser testemunha do presente, mas também precursor de algo além, ele é obrigado a conhecer o comportamento humano, os desenvolvimentos tecnológicos, as tendências… ele deve fundamentalmente saber em parte A propaganda. Destas afirmações posso tirar uma conclusão: que basicamente nunca abandonei meu emprego anterior, a diferença que faço agora a serviço da minha arte e da minha carreira pessoal; antes era um trabalho que eu fazia para viver.







Quais os desafios da arte/artista no cenário atual?

Os desafios da arte, ou melhor, para os artistas, dependem muito dos objetivos que cada um estabelece, pois é aconselhável não esquecer que arte é expressão, cultura, criatividade…, mas também é trabalho e renda. Devemos também considerar se o artista quer ou não se destacar, mesmo não para outros artistas, mas dentro de museus, galerias e exposições diversas; todos esses são aspectos que devem ser considerados para fazer uma análise sensata e formular respostas. Se me considero, devo admitir que sou um Artista e um Escritor que deseja ser reconhecido e apreciado; Não acho que seja por dinheiro, poder ou qualquer coisa menos nobre, simplesmente acredito que artistas como eu querem poder passar uma mensagem e gostaria que ela fosse compartilhada e valorizada positivamente por quem observa o próprio trabalho. Assim, o desafio artístico passa a ser o de vencer, superando todas as situações negativas que não fazem parte da arte; Posso fazer essas avaliações considerando o mundo italiano, em outros países não sei se há semelhanças melhores ou piores.

As redes sociais têm lhe ajudado na divulgação de seu trabalho?

Devemos partir do pressuposto de que as Redes Sociais, assim como todo o mundo da Internet, podem ajudar muito, mas também tirar muito. Certamente você pode atingir milhares e se você for bom até milhões de pessoas, mas você deve saber utilizá-los e por isso é aconselhável aprender técnicas de marketing na web e afins. Do contrário, corre-se o risco de que as expectativas fracassem, desmoralizando aqueles que as usam; Por exemplo, eu tive que estudar, entender e fazer minhas as técnicas aplicando-me e levando um certo tempo. O tempo gasto nas redes sociais é certamente tempo retirado da criatividade; aqui nos reconectamos com o fato de que hoje o artista, se deseja ter sucesso e ser valorizado, não pode mais pensar exclusivamente em criar, mas deve trabalhar e se equipar para outras tarefas realizadas anos antes por quaisquer colaboradores.

Como as artes plásticas podem contribuir para a educação e cultura?

Partimos do pressuposto de que a arte sempre contribui para o crescimento pessoal e dos envolvidos; mas se quisermos considerar apenas a escultura, podemos considerar alguns aspectos importantes. Devemos considerar a constante evolução de novos materiais cada vez mais adequados para diferentes artistas, acredito que os pontos de venda assim como as aplicações. Depois há outras considerações a fazer como tudo o que se relaciona com o meio ambiente, o crescimento das cidades, a recuperação do material já utilizado…, são todos aspectos que envolvem tanto o design com modelos físicos e digitais como a escultura figurativa tradicional visada. Numa produção que é um fim em si mesma, mas capaz de explicar, contar e mostrar diferentes conceitos e pensamentos.

No entanto, não podemos esquecer que em todos os séculos passados o Ser Humano sempre quis rodear-se de Estátuas e Objetos que lembrassem o passado e o presente, esculturas capazes de mostrar as inúmeras habilidades humanas.

Como analisa as qualidades de uma obra de arte?

Partindo do pressuposto de que a arte é subjetiva, acredito que o fundamental é a emoção que ela transmite; parece uma frase banal e repetitiva, mas na realidade continuou por séculos a expressar o aspecto mais adequado para definir se estamos diante de uma Obra de Arte ou não. Tendo estabelecido que se trata de uma obra de arte e não de uma criação respeitosa feita por mãos apaixonadas, é necessário entender como a obra se impõe no imaginário coletivo perguntando o que ela pode transmitir não só aos amantes da arte, mas ao mundo ao seu redor. nós. Sempre considerando o que já dissemos, devemos considerar que talvez nem todos os artistas consagrados sejam capazes de criar obras artísticas importantes hoje.

Quais os critérios para estipular o valor de uma obra de arte?

Não sou crítico nem colecionador e por isso fica difícil dar valor a uma obra; Obviamente, se você perguntar ao autor, a resposta será inestimável, mas você já deve entender se o criador é um artista ou um apaixonado que o faz, infelizmente essas duas condições são sancionadas por galerias, colecionadores ou pessoas influentes. Feitas essas considerações, dar valor a uma obra de arte depende do mercado e da demanda e não necessariamente coincide com talento; hoje são tantos os interesses e ferramentas para manipular o valor de tudo que a arte não vai além dessa condição.

Fale sobre seus projetos atualmente…

Continuamente. Acredito que quem acredita e é considerado pelos outros como um artista é fundamentalmente e inegavelmente parcialmente egocêntrico; não é um palavrão ou condição, mas simplesmente um artista que expõe, um escritor que publica livros, um músico que atua etc. são Artistas que querem e procuram consensos, por isso querem satisfazer a sua natureza criativa com o reconhecimento dos outros. Essa situação também está no meu jeito de ser e se somarmos uma certa autocrítica a tudo que faço, falar de projetos é uma forma de entender se eles podem agradar o público, se tem partes a melhorar, se estamos no caminho correto; basicamente é um teste pelo qual o artista passa, mesmo que então faça o que achar melhor.

Qual o seu conselho para os que estão começando agora?

Estudar, estudar, estudar, observar os outros, entender o mercado, observar os acontecimentos que nos cercam e que acontecem no mundo, sempre querendo se questionar e sempre estar curioso e ansioso para entender e ver coisas novas, avaliar se tem vontade de levar uma vida complicada que não necessariamente devolve o que todo artista merece. Depois de aceitar tudo isso, entenda se você tem talento e se quer nunca desistir; então faça, faça, faça. Por fim, procure e encontre colaboradores que acreditem em nós e que nos ajudem a organizar, a nos representar e a ajudar a divulgar a nossa ideia e a nossa arte.

Se desejar deixe uma mensagem…

Gosto de pensar que “O mundo é administrado por quem tem poder e dinheiro, mas é criado por quem tem ideias”.

Sobre suas exposições, tem algum comentário a respeito, sentimentos…

Tenho a sorte de os meus trabalhos estarem presentes tanto em ambientes públicos como praças, jardins, ruas e tanto em galerias ou corpos semelhantes e, por isso, ser capaz de captar as emoções ou sentimentos que surgem tanto nas pessoas comuns como nos amantes da arte. Acredito que as reações do público, seja ele qual for, e os sentimentos ou emoções que ele manifesta, são essenciais para avaliar se a mensagem que queremos transmitir chega e é percebida e compreendida.

Então eu acho que se nenhum sentimento, agradável ou não, é expresso durante a exposição, significa que a exposição não funcionou.

Poderia comentar alguma curiosidade artística?

Hoje me lembro de um belo aspecto em sua enorme tragicidade, um acontecimento e uma realidade que me causa alegria e dor ao mesmo tempo. Há cerca de um ano fui chamado para realizar uma Obra de Natureza Urbana na entrada de um importante centro de Torino (Itália) especializado na inclusão na sociedade, na escola e no atendimento total a crianças e adolescentes com câncer.

Este Centro chama-se Casa UGI e para a inauguração foi realizada uma grande festa de rua onde foi apresentada a nova sede, o meu trabalho, o encontro com o piloto da evolução de motocross freestyle Vanni Oddera que se tornou instrutor de motos. -Terapia, estreia nos palcos de uma garota com anos de leucemia chamada Veronica escreveu uma grande história alegre e trágica ao mesmo tempo. Nesse dia a Veronica decidiu participar do importante Programa de Talentos da TV Tú sí que vales, na edição 2020 ela participou com sucesso, mas era o seu canto do cisne, e faleceu há poucos meses. É um fato triste, mas nos faz refletir sobre o quanto a arte é capaz de unir e dar alegria mesmo nas mais diversas situações.

Como definiria sua arte em uma linha?

Uma pergunta fácil de responder NATUREZA URBANA; coincide com o mesmo nome do projeto.

Como dito anteriormente, a Arte deve transmitir uma ou mais mensagens e estar a serviço das pessoas também para melhorar a vida do próprio Artista, mas também de quem a observa e vive.

Atualmente acredito que alguns problemas do mundo são a proteção do meio ambiente e as desigualdades, gosto de pensar que de alguma forma com minha arte e minhas ideias posso conscientizar os cidadãos para que todos se sintam mais envolvidos na proteção do planeta e da igualdade entre os seres humanos.

Redes Sociais:

Facebook Fan Page: @Osvaldo Neirotti

Instagram: @osvaldoneirotti

Amazon (livros): @Osvaldo Neirotti

 

 

* Agradecimentos a Buana Lima, assessora do artista plástico, por todas as informações pertinentes a entrevista.

 

 


Grupo no Facebook | Instagram
LinkedIn | Facebook | Twitter

svaldo Neirotti, artista plástico italiano, apaixonado pelas artes em geral, também adora escrever. Identificado com a natureza, acredita numa maior conscientização de todos com o meio ambiente e sua importância. Envolvido com as artes de longa data, moldou-se aos novos tempos, buscando conhecimentos de forma atuar mais ativamente na promoção de suas obras, traz importantes conselhos, principalmente aos iniciantes. Entrevista Osvaldo, conte-nos um pouco sobre você… Nasci em Torino (Itália) e sempre me interessei tanto pela arte quanto pelo estudo das…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie a entrevista! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.88 ( 2 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*