Casa / Art / MOSTRA SCRAPBOOK – Dinora ' Bohrer Silva è Adelia Prado
Dinorá Bohrer, com livros e tecidos. Foto: André Cavalheiro.

MOSTRA SCRAPBOOK – Dinora ' Bohrer Silva è Adelia Prado

Retalhos – Dinorá Bohrer. Foto: André Cavalheiro.

Retalhos – Dinorá Bohrer. Foto: André Cavalheiro.

Promozione di Maria Rita percorsi culturali, Inaugurazione il giorno successivo non esiste 29 Febbraio uma exposição de tapeçarias de recorte, sviluppato negli ultimi 15 anni, a partir da relação da artista gaúcha Dinorá Bohrer Silva com a obra poética da mineira Adélia Prado. A coordenação da mostra “Grande Desejo – Dinorá Bohrer Silva encontra Adélia Prado” é de Maria Rita Webster e a curadoria, da crítica de arte Paula Ramos.

A atração fica em cartaz até 2 Aprile, na Sala O Arquipélago do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (CCCEV), localizado na Rua dos Andradas, numero 1223. O horário de visitação é de terça a sexta-feira, dalle 10h alle 19h, e il sabato, da 11.00 a 18:0. L'ingresso è gratuito.

As peças, sem moldura e expostas nas paredes do espaço, têm dimensões diferentes, em sua maioria com mais de um metro. Os trabalhos são delicados: a técnica consiste em base de tecido, sobre a qual se monta, com retalhos de tecido das mais diversas texturas (desde algodão até organzas e rendas), uma composição de formas que vão presas a mão com pontos de bordado.

“São obras que fui realizando de 2000 até agora. A poesia é que me chamou para a imagem que trabalhei. Foram textos que me bateram de uma forma mais contundente que outros”, conta Dinorá.

Detalhe livros e retalhos –  Dinorá Bohrer. Foto: André Cavalheiro.

Detalhe livros e retalhos – Dinorá Bohrer. Foto: André Cavalheiro.

Il catalogo della Mostra riproduce 15 il 16 opere esposte, con le poesie che il motivato. As fotografias são de André Cavalheiro, e os textos são assinados pelo jornalista e humorista Fraga, sull'arazzo di residuo della potatura meccanica, e pelas professoras-pesquisadoras do Instituto de Artes da UFRGS Paula Ramos, chi scrive circa l'incontro tra Dinora ' Bohrer Silva e Adelia Prado, e Joana Bosak, sulla traiettoria e l'opera poetica di questo ultimo.

Conforme a professora Joana, “A palavra é, para Adélia, mamma, esposa, religiosa, o veículo que a conecta a Deus, ao absoluto e ao eterno”. Já Paula Ramos explica um pouco do caminho da artista: “Bibliotecária de formação, Dinorá Maria Bohrer Silva sempre viveu entre livros: primeiro estruturando uma volumosa biblioteca, depois como sócia de uma pequena-grande livraria. Em meio ao trabalho que adorava, queria ter tempo pra ler”.

Utensílios – Dinorá Bohrer. Foto: André Cavalheiro.

Utensílios – Dinorá Bohrer. Foto: André Cavalheiro.

“Potente e sensível, o mergulho realizado por Dinorá Bohrer Silva só aconteceu porque, diferente de um exercício interpretativo, foi um encontro. Um encontro da maturidade, que fez com que ela e nós permaneçamos assim, em estado de poesia”, analisa a crítica de arte.

Título da mostra: Grande Desejo – Dinorá Bohrer Silva encontra Adélia Prado
Inaugurazione: 29 Febbraio, Lunedi, às 19h

Visitazione: 1 Marzo e 2 Aprile 2016
La camera di arcipelago | Centro culturale CEEE Erico Verissimo
Rua dos Andradas, 1223 | Centro storico | Porto Alegre, RS
55 51 3226 7974 | www.cccev.com.br

Coordinamento | MARIA RITA WEBSTER
A cura di | PAULA RAMOS
Assistenza curatoriale | JEANNE BOSAK
Immagine di credito | ANDRÉ GENTILUOMO
Promozione | CENTRO CULTURALE CEEE ERICO VERISSIMO | MARIA RITA PERCORSI CULTURALI

Dinora ' Bohrer Silva | Nato a 1947, a Novo Hamburgo/RS, dove visse fino al 20 anni. Si trasferì a Porto Alegre e laurea in biblioteconomia e documentazione, lavorando in questa zona per andare in pensione. Iniziato, allora, l'apprendistato nell'area tessile accanto i percorsi culturali di Studio Maria Rita, dove fu allievo di Francisca Duarte Dallabona il residuo della potatura meccanica e tecnica di arazzo, successivamente, anche un insegnante. Ha frequentato la fibra di officina e tessuti nel workshop gratuito di Prefeitura Municipal de Porto Alegre e papier mache bambole e classi in percorsi culturali di Maria Rita. Bibliotecario di formazione, il suo lavoro come artista è sempre stato pesantemente influenzato dalla letteratura.

Adelia Prado | La vita quotidiana, il femminile e la fede. Il poeta importante data mining completato 80 anni in 2015 e, per decenni, delizia gli amanti della poesia, con il relativo testo lirico, a volte grezzo, ma sempre potente. Tra i premi, il Premio Jabuti (1978), nella categoria poesia, da La corsa del cuore (1978), e al Griffin Poetry Prize (2014), o maior prêmio de poesia no Canadá e um dos mais importantes do mundo.

Pubblicità: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Commenti

Lascia un Commento

Il tuo indirizzo email non verrà pubblicato.I campi obbligatori sono evidenziati *

*