Casa / Art / Inverno 16 - Gustavo Carvalho

Inverno 16 - Gustavo Carvalho

L'ispirazione

Un viaggio a Santiago, no Cile. Foi a primeira vez que o estilista Gustavo Carvalho viajou para fora do Brasil e isso ampliou o seu olhar, pois se deparou com um comportamento urbano cheio de atitude e influenciado pelo sportswear, uma expressão de moda mais individualista. Esse profundo mergulho serviu para reafirmar o DNA da marca que apontou a necessidade de dedicação a um eixo de criação livre e sem tempo pré-estabelecido para suas novas criações.

Tornando a San Paolo, questo carioca, residente a San Paolo, começou uma busca sobre o seu papel na sociedade como criador e como pessoa. L'anno 2015 E 'un ottimo punto di partenza per una storia che inizia lì 2013 com as manifestações de junho, che ha portato milioni di giovani in piazza. Lei utopia, carente por política voltada aos ideais de uma minoria bastante expressiva, o levou a vivenciar experimentações até ontem novas. Gustavo teve um hiato de um ano que o permitiu vivenciar uma realidade bastante diferente da qual estive inserido em São Paulo, negli ultimi tre anni…

pubblicità: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Ha scambiato la sua casa per la strada, passando a maior parte do tempo dedicando-se a observação da nova construção da cultura urbana – occupazioni inseriti, residiu em uma delas por cerca de três meses lidando com tantos contrastes, prospettive e scenari del tutto analoghi a loro.

Nel occupazione artistico Yellow House risvegliato il desiderio di cominciare a dipingere, construir e questionar a partir de formatos e conceitos de sua metodologia de trabalho, despertando um lado artista, ma non solo produzione artistica, ma anche come questione, no olhar e no indagar

Durante le immersioni negli scritti del cantante Cazuza, uno del grande poeta del secolo, entendeu o que é ser artista; e dopo questa esperienza artistica - politica di occupazione, estava na hora de pular para o próximo degrau, allora, i suoi prossimi esperienze è stato il laboratorio teatrale, do diretor José Celso Martinez.

No teatro o designer encontrou as peças que faltavam para montar o seu quebra-cabeça de desejos e vontades – l'architettura Lina Bo Bardi; in parangoles di Hélio Oiticica; os manifestos de Oswald de Andrade, o Pau Brasil – para questionar essa relação da arte e do vestuário que serviu para libertar seu corpo, le loro idee intime, então começou a se inventar como plataforma de criaçãoFez performances teatrais, Drag queen, happenings para entender que não existe limites para arte, e que nós mesmos somos a maior expressão de nossas ideias e conceitos.

La Collezione

La collezione invernale 2016 é construída a partir de todas essas experimentações quando o estilista pulou de cabeça a fim de encontrar uma linguagem que não permitisse apenas construir roupas, ma per portare la questione dell'arte per la produzione e di pensare moda.

O álbum lato oscuro della luna, do Pink Floyd com o seu surrealismo sonoro é base da coleção que traz como inspiração a ideia da ocupação artística, pois, as roupas dessa temporada da Gustavo Carvalho é uma experiência guiada pela forma, la libertà di corpi, por isso os gêneros (maschio e femmina) Lasciano la scena ed entrano solo i vestiti. Trascina, perfomers e modelos dialogam entre si nesta coleção que busca retratar o ano de 2015, abordando uma variedade de cores, punteggiato da nero – giallo, grigio, rosso, d'oro, verde, rosa.

A malharia muito presente faz uma referência ao norte e nordeste do País e ao pau brasil. O lado questionador da coleção aparece também nos tecidos de reaproveitamento de materiaiso tapete de plástico da casa do estilista, parti inutilizzate riutilizzo, oltre, o gabardine, jeans, suplex, moletinho, Felpa, broccato, pelle, Pelle sintetica, neoprene e um patchwork feito de fragmentos de quadros.

A coleção conta ainda com um processo de beneficiamento e nove estampas exclusiva feitas com grafite, ricamo, pittura su tessuti, al fine di cambiare la materialità di ogni materia prima che ha costituito la base per forme aperte, retos e longilíneos influenciado pelo grande número de imigrantes africanos em São Paulo.

La presentazione

In edizione invernale 2016, da Casa de Criadores o estilista Gustavo Carvalho apresentou a coleção “Ocupações Artísticas”, off calendario. Depois da apresentação de encerramento do evento, come Portas do hangar, no Campo de Marte se abriram e de maneira surpreendente o público foi recepcionado por alguns perfomers pintados que iniciaram esse happening dançando; logo em seguida os modelos entram, desfilando em meio ao público que ocupava o espaço fazendo parte dessa ocupação.

Dopo aver attraversato tutti i look in passerella, ENTRA un designer com finale fila (Gustavo Carvalho) mascarado dando o start numa dança levada por uma trilha eletrônica abrindo caminho para uma drag queen vestida de noiva com uma cauda enorme que era pisada pelo público que parecia instigar sua apresentação. No fim da trilha essa ocupação se desfaz como um flashmob que pretende levar vida a espaços ociosos.

SCHEDA

Foto:Kimontait Marcellus
Bellezza: Rafael Guapiano
La Produzione: Seguire (Lena) Cerda
Accessori: Triton Eyewear , Lapidazione Azteca
Pista: Felipe Rosa
Video: Henrique Smith
Guardare un libro: Kaique Talles Camargo
Stampa: Studio d'oro
Testo: Rafael Moura
Intervento Performative: Gruppo di studio / corpo nelle arti
Assistente sfilata: Andre Bergamaschi
Direzione Creativa: Gustavo Carvalho

Commenti

1 Commento

Lascia un Commento

Il tuo indirizzo email non verrà pubblicato.I campi obbligatori sono evidenziati *

*