Home / Arte / “Tríade” no Museu Vale
Obra de Fredone Fone. Foto: Divulgação.

“Tríade” no Museu Vale

Obras monumentais de Bruno Zorzal, Fredone Fone e Sandro Novaes refletem a força da nova geração de artistas capixabas.

Exposição abre ao público no próximo dia 30 de novembro

Um grande mosaico de formas abstratas em tons de preto, branco, cinza e vermelho, que se estende pelos 420 m² da lateral externa do galpão de exposições do Museu Vale, fazendo um contraponto com a paisagem da Baía de Vitória e com o porto. Inúmeras imagens plotadas num espaço de 151,80 m², em que multidões e paisagens desérticas se contrastam ao mesmo tempo em que se complementam. Uma grande instalação invade a galeria do galpão de exposições, onde a linha conduz o espectador. Essas três obras criam o ambiente da exposição Tríade: Linha, Plano, Imagem, que estará em cartaz no Museu Vale de 30 de novembro de 2019 a 23 de fevereiro de 2020.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Com curadoria de Neusa Mendes e Ronaldo Barbosa, os artistas Bruno Zorzal, Fredone Fone e Sandro Novaes foram escolhidos para essa exposição, a partir da mostra “20/20 – 20 Anos do Museu Vale, 20 artistas do Espírito Santo”, que marcou os 20 anos da instituição em 2018. As obras foram elaboradas especialmente para o espaço do Museu Vale, unindo espaços internos e externos, arquitetura e paisagem.

A escolha dos três artistas se deu pelo ato reflexo nos trabalhos apresentados nessa mostra, cuja diferença de linguagens na concepção das obras se complementam nas inter-relações que propõem no espaço expositivo.

“Tríade é a 50 ª exposição de arte contemporânea que apresentamos no Museu Vale. A mostra exibe os trabalhos desses três artistas capixabas que trilharam caminhos distintos dentro das artes plásticas. Nesse novo momento e contexto, expondo novamente na instituição, os três jovens artistas apresentam a expansão de suas obras, cuja paleta monocromática e a grande escala é fator comum a todos. Eles também compartilham o ato do trabalho longo e contínuo, a artesania do longo processo de ação, pensamento e execução – afirma Ronaldo Barbosa.

O primeiro grande impacto de Tríade se dá na área externa, com a pintura mural de Fredone Fone, que irá tomar o imenso plano da lateral do galpão de exposições, margeando a vista para a zona portuária, como se fosse a paisagem do porto, com seus guindastes e plataformas. Artista de murais em diversos países, singular e próprio na sua linguagem – a pintura com formas geométricas –, Fredone fará no Museu Vale sua maior obra até agora, que poderá ser vista do outro lado da margem, na cidade de Vitória.

No gigantesco site specific de Sandro Novaes, a linha toma forma e invade o espaço expositivo. Na instalação, o artista constrói uma linha imaginária através de centenas de linhas, ora em desenho sobre planos e paredes inclinadas, ora tridimensionais através de cordas de elástico ou de videoinstalação que compõem imagens em movimento e linhas plotadas. A linha inexistente cria uma sutil tensão entre o espectador e a obra. Monocromático em tons de preto, branco e cinza, a obra nos traz o desenho de forma tridimensional, elevando sua escala num grande e monumental trabalho.

Já o fotógrafo Bruno Zorzal vai expor seu trabalho nas quatro paredes da primeira sala da galeria, cujo pé direito chega a cinco metros de altura. A instalação explora as imperfeições das paredes de pedra com uma composição de imagens plotadas e coladas no estilo de imagens dos fotógrafos lambe-lambe. Nelas se destacam multidões e paisagens desérticas, promovendo uma reflexão sobre questões relacionadas à temporalidade, profundidade, real e irreal.

Com essa exposição coletiva, realizada com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura por meio do Ministério do Turismo e do Governo Federal, o Museu Vale reitera seu compromisso em ser um instrumento de disseminação e fomento à arte contemporânea. Valorizando a arte produzida em terras capixabas, a nova geração de artistas é tão bem representada pela vigorosa produção de Bruno, Fredone e Sandro, cujo desafio comum foi o de ocupação dos grandes espaços do galpão de exposições harmonizando linha, plano e imagem.

SERVIÇO
Tríade: Linha, Plano, Imagem – Bruno Zorzal, Fredone Fone e Sandro Novaes
De 30/11/2019 a 23/02/2020
Museu Vale
Antiga Estação Pedro Nolasco, s/n
Argolas – Vila Velha, Espírito Santo
Informações: (27) 3333-2484

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*